A modelagem matemática como instrumento de interação entre aprendizagem curricular e reflexões críticas na sala de aula de estatística

  • Otávio Roberto Jacobini
  • Denise Helena Lombardo Ferreira
  • Celso Ribeiro Campos
  • Maria Lúcia Lorenzetti Wodewotzki

Resumo

Neste artigo buscamos mostrar a associação entre aprendizagem curricular de conteúdos estatísticos e reflexões críticas decorrentes dos trabalhos investigativos intrínsecos aos cenários pedagógicos centrados na modelagem matemática. Inserimos este estudo no campo da Educação Estatística Crítica e após algumas considerações teóricas sobre a interface existente entre as competências estatísticas (a literacia, o pensamento e o raciocínio estatísticos) e a modelagem matemática, apresentamos um ambiente de modelagem matemática construído em uma sala de aula de Estatística. Com base nesse ambiente, mostramos a potencialidade pedagógica dos projetos de modelagem matemática, caracterizada de um lado, por contribuições do coletivo em benefício do processo de ensino e de aprendizagem, pela valorização da busca da informação, pela percepção do aluno da relevância da disciplina na sua formação intelectual e profissional, e pela compreensão da realidade ao seu redor. E, de outro lado, tal como preconizado por Skovsmose em seus trabalhos sobre a Educação Matemática Crítica, pelas valorizações da crítica e da criatividade do aluno (e, consequentemente, do seu crescimento político e social), e da contribuição dos projetos de modelagem para as reflexões intrínsecas a todos os momentos vivenciados por ele. Concluímos o artigo, refletindo sobre as possibilidades pedagógicas oferecidas pela associação dos assuntos inerentes aos temas dos projetos de modelagem com fatos discutidos pela imprensa, romanceados pela literatura e mostrados em filmes e em documentários.

Biografia do Autor

Otávio Roberto Jacobini
Doutor em Educação Matemática (UNESP/Rio Claro, 2001), é professor da Faculdade de Matemática do CEATEC/PUC-Campinas. Rod. D. Pedro I, Km 136 – Parque das Universidades, Campinas/SP – CEP 13086-900
Denise Helena Lombardo Ferreira
Doutora em Educação Matemática (UNESP/Rio Claro, 2000), é professora da Faculdade de Matemática do CEATEC/PUC-Campinas. Rod. D. Pedro I, Km 136 – Parque das Universidades, Campinas/SP – CEP 13086-900.
Celso Ribeiro Campos
Doutor em Educação Matemática (UNESP/Rio Claro, 2007), é professor da FEA/PUC-SP, São Paulo, SP, Brasil, R. Monte Alegre, 894, Perdizes, São Paulo/SP – CEP 05014-901
Maria Lúcia Lorenzetti Wodewotzki
Livre docente em Estatística Aplicada à Educação (UNESP-Rio Claro, 1998), é professora da Pós Graduação em Educação Matemática, UNESP-Rio Claro. Av. 24A no.1515 - Bela Vista, Rio Claro/SP - CEP 13506-900. Coordenadora do GPEE, Rio Claro, SP, Brasil

Referências

ANDRADE, M. M. Ensino e aprendizagem de Estatística por meio da modelagem matemática: uma investigação com o ensino médio. 2008. 193f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2008.
BARBOSA, J. C. Mathematical modelling and parallel discussions. In: 5th Congress of the Europen Society for Research in Mathematics Education, 2007, Larnaca. Proceedings of the 5th CERME, v. 1, 2007, p. 1-10.
BATANERO, C.; GODINO, J. Perspectivas de la educación estadística como área de investigación. In: LUENGO, R. (Ed.). Líneas de investigación en Didáctica de las Matemáticas. Badajoz: Universidad de Extremadura, 2005, p. 203-226.
BEN-ZVI, D.Research on Developing Statistical Reasoning: Reflections, Lessons Learned, and Challenges. ICME 11 Annals. Monterrey, México, 2008. Disponível em: . Acesso em: 24/abr/2010.
CAMPOS, C. R. A Educação Estatística: uma investigação acerca dos aspectos relevantes à didática da estatística em cursos de graduação. Tese (doutorado em Educação Matemática), 242 f. Rio Claro/SP: UNESP-IGCE, 2007.
CAMPOS, C. R.; JACOBINI; O. R.; WODEWOTZKI, M. L. L.; FERREIRA, D. H. L. Educação Estatística no contexto da Educação Crítica. In: Boletim de Educação Matemática (BOLEMA). V. 24, n. 39, pp. 473-494. Rio Claro/SP: UNESP-IGCE, 2011.
CAMPOS, C. R.; WODEWOTZKI, M. L. L.; JACOBINI, O. R. Educação Estatística – teoria e prática em ambientes de modelagem matemática. Belo Horizonte: Autêntica, 2011.
CASTRO, R. Estrela solitária: um brasileiro chamado Garrincha. Rio de Janeiro: Companhia das Letras. 1995.
CHANCE, B. L. Components of statistical thinking and implications for instruction and assessment. In: Journal of Statistics Education, v. 10, n. 3, 2002. Disponível em: . Acesso em: 14/jan/2011.
DELMAS, R. A comparison of mathematical and statistical reasoning. In: BEN-ZVI, D.; GARFIELD, J. (Eds.), The Challenge of Developing Statistical Literacy, Reasoning, and Thinking, 79-95. Dordrecht, The Netherlands: Kluwer Academic Publishers, 2004.
FERREIRA, D. H. L.; JACOBINI, O. R. Mathematical modelling: from classroom to the real world. In: BLOMHOJ, M.; CARREIRA, S. (orgs.). Mahtematical applications and modelling in the teaching and learning of mathematics. IMFUFA tekst, n. 461, 35-46, 2009.
FERREIRA, D. H. L.; JACOBINI, O. R. Ambiente de trabalho e Modelagem Matemática. Anais da VI Conferência sobre Modelagem na Educação Matemática. Londrina - Paraná, 2010.
FERREIRA, D. H. L.; JACOBINI, O. R.; CAMPOS, C. R.; WODEWOTZKI, M. L. L. O ensino e a aprendizagem de conteúdos estatísticos por meio de projetos. Anais da XIII Conferência Interamericana de Educação Matemática, Recife, 2011.
GARFIELD, J. The challenge of developing statistical reasoning. Journal of Statistics Education, v. 10, n. 3, 2002. Disponível em: . Acesso em: 14/jan/2011.
JACOBINI, O. R. A modelagem matemática em ambientes de investigação nas aulas de Estatística: experiências pedagógicas no GPEE. Anais da VII Conferência Nacional sobre Modelagem Matemática, Belém, 2011.
MALLOWS, C. The zeroth problem. The American Statistician, n. 52, p. 1-9, 1998.
MENDONÇA, L. O.; LOPES, C. E. O trabalho com Educação Estatística no ensino médio em um ambiente de modelagem matemática. In: LOPES, C. E.; COUTINHO, C. Q; ALMOULOUD, S (org.), Estudos e Reflexões em Educação Estatística. Campinas: Mercado de Letras, 2010, p. 157-172.
RUMSEY, D. J. Statistical literacy as a goal for introductory statistics courses. Journal of Statistics Education, v. 10, n. 3, 2002. Disponível em: . Acesso em: 14/jan/2011.
SAMPAIO, L. O. A Educação Estatística Crítica: uma possibilidade?. 2010, 108 f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) - Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2010.
SKOVSMOSE, O. Desafios da Reflexão em Educação Matemática Crítica. Campinas. Editora Papirus, 2008.
Publicado
2012-12-26
Como Citar
JACOBINI, Otávio Roberto et al. A modelagem matemática como instrumento de interação entre aprendizagem curricular e reflexões críticas na sala de aula de estatística. Augusto Guzzo Revista Acadêmica, São Paulo, n. 10, p. 96-112, dec. 2012. ISSN 2316-3852. Disponível em: <http://fics.edu.br/index.php/augusto_guzzo/article/view/143>. Acesso em: 07 aug. 2020. doi: https://doi.org/10.22287/ag.v1i10.143.

Palavras-chave

Modelagem matemática; Conteúdos estatísticos; Educação estatística crítica; Críticas e reflexões