Riscos nos projetos dos treinamentos organizacionais nas empresas brasileiras

  • Cláudia Celestino dos Santos FICS-SP
  • Marcos Roberto Celestino PUC-SP
  • Monica Maria Martins de Souza FICS-SP

Resumo

A proposta da pesquisa é analisar o impacto causado, quando o risco do projeto de treinamento organizacional não está alinhado com uma proposta de locação do profissional desenvolvido e qualificado. Este procedimento se difundiu em consequência da globalização que expandiu no Brasil a partir dos anos 80. O evento causou mudanças no mercado e este passou a exigir mais competência dos profissionais e das empresas o que exigiu investimentos. Para garantir o retorno do investimento, tornou-se necessário às empresas, ao planejar o investimento, programar a aplicação do funcionário para que este não se desloque para o mercado de Recursos Humanos. Assim, a aquisição de conhecimento criou expectativa de imediato aproveitamento. Mas se este não vem, provoca desmotivação do capital intelectual valorado, e ocioso, que tende a migrar para a concorrência, o que consolida o sinistro.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Graduanda do curso de Administração da FICS - Faculdades Integradas Campos Salles

##submission.authorWithAffiliation##
Doutor e Mestre em Educação Matemática pela PUC-SP.  Especialista em Gestão Escolar pela UNICID-SP Bacharel e Licenciado em Matemática pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. SP
##submission.authorWithAffiliation##

Doutora em Comunicação e semiótica pela PUC/SP e pesquisadora do Mediatel. Psicóloga, e jornalista, desenvolve atualmente estudos na relação entre as Organizações e a Antropologia com base na Teoria da Mídia. Mestra em Administração e Recursos Humanos pela Universidade Mackenzie. Especializada em Administração e Recursos Humanos. É professora da Universidade Paulista, UNIP, da Eniac (em Guarulhos, São Paulo) e da Fac. Integradas Campos Salles, em São Paulo nos cursos de Comunicação, Publicidade e Governança em Tecnologia da Informação

Referências

1. AGUIAR, M. A. F. de. Psicologia aplicada à administração: uma abordagem multidisciplinar. São Paulo: Saraiva, 2005.
2. CHIAVENATO, I. Gestão de Pessoas. 2ª. ed. Campus, São Paulo: 2008.
3. __________. Administração de recursos humanos. 7ª. ed. Manole Ltda., São Paulo: 2009.
4. DAVEL, E.; VERGARA, S. Gestão de pessoas com subjetividade. 7ª. ed. Atlas, São Paulo: 2006.
5. DUTRA, J. S. Competências: conceitos e instrumentos para a gestão de pessoas na empresa moderna. Atlas, São Paulo: 2004.
6. FRANÇA, A.C.L. Práticas de recursos humanos Conceitos, Ferramentas e Procedimentos. Atlas, São Paulo: 2010.
7. GIL, A.C. Gestão de pessoas enfoque nos papéis profissionais. Atlas, São Paulo: 2001.
8. HUNTER, J.C. Como se tornar um líder servidor os princípios de liderança de o monge e o executivo. Sextante, São Paulo: 2000.
9. MAXIMIANO, A. C. A. Teoria Geral da Administração. 2ª. ed. Atlas, São Paulo: 2012.
10. ROBINS, S.P. Comportamento Organizacional. 11 ª Ed. Pearson Prentice Hall, 2005.
11. SOUZA, M. M. M. Comunicação interna nas empresas - tese de Doutorado, PUCSP. 2005.
12. SMITH, H. W. O gladiador moderno. Negócio. São Paulo: 2012.
Publicado
2013-06-26
Como Citar
SANTOS, Cláudia Celestino dos; CELESTINO, Marcos Roberto; SOUZA, Monica Maria Martins de. Riscos nos projetos dos treinamentos organizacionais nas empresas brasileiras. Augusto Guzzo Revista Acadêmica, São Paulo, n. 11, p. 206-218, june 2013. ISSN 2316-3852. Disponível em: <http://fics.edu.br/index.php/augusto_guzzo/article/view/162>. Acesso em: 02 apr. 2020. doi: https://doi.org/10.22287/ag.v1i11.162.

Palavras-chave

riscos no projeto organizacional; sinistro