A visão contemporânea da Gestão nas organizações sem fins lucrativos

  • Marinalva Teles da Silva FICS-SP
  • Monica Maria Martins de Souza FICS-SP
  • Roberto Regensteiner FICS-SP
  • Salete Alves dos Santos FICS-SP

Resumo

A melhoria nas formas de gestão das Organizações sem fins Lucrativos ganha relevância à medida que aumenta seu número e a importância do seu trabalho. A eficácia e eficiência da gestão das mesmas interessam tanto aos financiadores diretos como a toda sociedade. Com o objetivo de conhecer melhor a forma em que são geridas fizemos uma pesquisa qualitativa em seis organizações que atuam em diferentes segmentos sociais. A pesquisa consistiu na realização de entrevistas com gestores e representantes destas organizações. Pudemos constatar que os gestores precisam utilizar adequadamente as funções gerencias clássicas para administrar de forma competente os recursos disponíveis e alcançar os resultados pretendidos, assegurando, assim, a sobrevivência e crescimento dessas organizações.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Graduada em Administração nas Faculdades Integradas Campos Salles

##submission.authorWithAffiliation##
Doutora em Comunicação e semiótica pela PUC/SP e pesquisadora do Mediatel. Psicóloga, e jornalista, desenvolve atualmente estudos na relação entre as Organizações e a Antropologia com base na Teoria da Mídia. Mestra em Administração e Recursos Humanos pela Universidade Mackenzie. Especializada em Administração e Recursos Humanos. É professora da Universidade Paulista, UNIP, da Eniac (em Guarulhos, São Paulo) e da Fac. Integradas Campos Salles, em São Paulo nos cursos de Comunicação, Publicidade e Governança em Tecnologia da Informação
##submission.authorWithAffiliation##
Mestre em Economia e Sistema da Informação Professor da FICS Fac. Integradas Campos Salles, Pesquisador, Parecerista da Revista Augusto Guzzo da qual Compõe o Corpo Editorial. Orienta Alunos de Graduação e Pós-graduação em Economia e SI.
##submission.authorWithAffiliation##

Graduada em Administração nas Faculdades Integradas Campos Salles.

Referências

1. COLAUTO, R. D.; BEUREN, I. M. Coleta, análise e interpretação dos dados. In: BEUREN Ilse Maria (org). Como Elaborar Trabalhos Monográficos em Contabilidade. 3. ed. São Paulo: Atlas 2008.
2. CUNHA JUNIOR, Oscar. Desenvolvimento Organizacional: Fundamentos e Conceitos Básicos. São Paulo: NC, 2011.
3. HUDSON, Mike. Administrando Organizações do Terceiro Setor. São Paulo: Makron Books,1999. Disponível em:. Acesso em: 03 jul. 2012
4. MADRUGA, Venturini. A vivência do planejamento estratégico em uma organização terceiro setor: o caso da Omep/Sm. 2004. Disponível em: http://www.ead.fea.usp.br/ Semead/ 7semead/paginas/ artigos%20recebidos/terceiro%20Setor/TS01 - a vivencia do planejamento terceiro do setor. PDF. Acesso em: 02 de Agosto de 2012.
5. MORABIA, Mirella; BELLIS, Sarita; GERMANALANGONE (Ed.). Paralelos: 95 anos de Unibes contados através da História de São Paulo. São Paulo: Narrativa Um, 2011.
6. SALAMON, Lester. Estratégias para o fortalecimento do Terceiro Setor. Conferência proferida durante o III Encontro Ibero-Americano para o Terceiro Setor, Rio de Janeiro, 1996
7. TENÓRIO, F. Gestão de ONGS: principais funções gerenciais. Rio de Janeiro: FGV, 2009.
8. VANESSA OLIVEIRA (São Paulo) (Ed.). Liga Solidária: Relatório de Atividades. São Paulo, 2011. Disponível em: . Acesso 02/08/12.
9. http://veja.abril.com.br/acervodigital/ home.aspx . Acesso em 20. ago.2012
10. http://www.comunidadesolidaria.org.br. Acesso em 20.ago.2012
11. http://abong.org.br/.Acesso em 20.fev.2012
12. http://www.educarparavida.com.br. Acesso em 02. fev.2012
13. http://www.institutogrpcom.org.br . Acesso em 02. fev.2012
14. http://www.terceirosetoronline.com.br. Acesso em 02. fev.2012
Publicado
2013-06-26
Como Citar
SILVA, Marinalva Teles da et al. A visão contemporânea da Gestão nas organizações sem fins lucrativos. Augusto Guzzo Revista Acadêmica, São Paulo, n. 11, p. 219-228, june 2013. ISSN 2316-3852. Disponível em: <http://fics.edu.br/index.php/augusto_guzzo/article/view/163>. Acesso em: 02 apr. 2020. doi: https://doi.org/10.22287/ag.v1i11.163.