Surdo - O Mundo que Ninguém Ouve

  • Monica M. Martins Souza Professora Pesquisadora, Coordenadora de cursos e do Grupo de Pesquisa e Oficina de Artigos das Faculdades Integradas Campos Salles - FICS
  • Daniela Silva Klemp Faculdade Anchieta
  • João Carlos Lopes Fernandes Faculdade ENIAC

Resumo

A proposta da pesquisa sobre o surdo, consiste em compreender o luto e a superação do problema no processo de adaptação tanto da família ao fato, quanto da criança ao sistema de comunicação de sinais - LIBRAS. Os surdos são indivíduos que não escutam os sons, utilizam uma comunicação espaço-visual, como principal meio de conhecer o mundo em substituição à audição e à fala. Este grupo desenvolveu uma cultura característica composta por sinais, criaram um mundo especial utilizando uma comunicação por meio de gestos - LIBRAS, diferente da tradicional oral/auditiva. É um mundo cercado de luz, cores, movimento, expressões de tristeza e alegria e utilizam tudo que se pode captar com os olhos. O impacto de uma imagem para aquele que não ouve é muito maior e causa maior impacto do que no ouvinte. A comunicação com a pessoa surda deve ser cuidadosa e atenta, em função da sua grande capacidade de captação de sinais, seja criança ou adulto. Para os ouvintes ser surdo é apenas não ouvir, pois não alcançam a extensão do que significa não ouvir. Entre todos os tipos de deficiência, na infância, a surdez é a que causa mais situações confusas e controversas.

Publicado
Feb 19, 2017
Como Citar
SOUZA, Monica M. Martins; KLEMP, Daniela Silva; FERNANDES, João Carlos Lopes. Surdo - O Mundo que Ninguém Ouve. Augusto Guzzo Revista Acadêmica, São Paulo, v. 1, n. 18, p. 297-315, feb. 2017. ISSN 2316-3852. Disponível em: <http://fics.edu.br/index.php/augusto_guzzo/article/view/412>. Acesso em: 26 june 2017. doi: http://dx.doi.org/10.22287/ag.v1i18.412.