Literatura Afro-Brasileira e Indígena

Ferramentas Fundamentais para a Educação das Relações Étnico-Raciais

  • Sueli Regina Agustini Faculdades Integradas Campos Salles
  • Camila Nascimento Cordeiro Escola Paulista de Educação, Filosofia e Política

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo principal destacar a importância do uso da literatura afro-brasileira e indígena como ferramentas imprescindíveis de combate ao racismo, ao preconceito e à intolerância, assim contribuindo para a desconstrução dos mais variados estereótipos e valorização da autoestima de crianças negras e indígenas. Esse trabalho com essas literaturas pode ser visto e pensado como uma ação afirmativa e, por essa razão, deve ser iniciado no  espaço educacional nos primeiros anos de escolarização, pois a partir dessa fase podemos como educadores contribuir para a formação da autoestima dos nossos alunos e ensiná-los a respeitar uns aos outros.E assim também contribuir para o fortalecimento das relações étnico-raciais, a partir do respeito e da valorização da cultura e identidade do  outro que também é representado com respeito e dignidade nas histórias lidas em sala de aula.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Mestre em Comunicação Social pela USP, pós-graduada em Marketing pela ESPM-SP, graduada em Jornalismo e em Publicidade e Professora das Faculdades Integradas Campos Salles

##submission.authorWithAffiliation##

Especialista em Filosofia e Política, Professora do Sistema Público atua na EMEF Arquiteto Vilanova Artigas, no Ensino Fundamental II, e Ensino Médio. Graduada em Letras na Universidade Cruzeiro do Sul em 2009. Pós-graduada pela ESEF / PAULISTA - Escola Paulista de Educação, Filosofia e Política

Publicado
2017-02-19
Como Citar
AGUSTINI, Sueli Regina; CORDEIRO, Camila Nascimento. Literatura Afro-Brasileira e Indígena. Augusto Guzzo Revista Acadêmica, São Paulo, v. 1, n. 18, p. 367-375, feb. 2017. ISSN 2316-3852. Disponível em: <http://fics.edu.br/index.php/augusto_guzzo/article/view/414>. Acesso em: 20 oct. 2017. doi: https://doi.org/10.22287/ag.v1i18.414.