O Cortejo da Princesa em Memorial do Convento

  • Nanci Geroldo Centro Universitário ENIAC

Resumo

Este trabalho tem como objetivo apresentar a carnavalização presente em Memorial do Convento, de José Saramago, quando dos casamentos e, conseqüentemente, da troca das princesas entre Portugal e Espanha na época de D.João V. Para tanto, tomamos como base o livro A cultura popular na Idade Média e no Renascimento - O Contexto de François Rabelais, de Mikhail Bakhtin, para analisarmos tal passagem: o cortejo das carruagens portuguesas até o local da troca das princesas e a hierarquia seguida, a alegria do povo e a da realeza – um desfile carnavalizado por excelência. O carnaval teve sua evolução, originando uma linguagem rica e própria, com a capacidade de expressar, ainda segundo Bakhtin, "as formas e símbolos do carnaval e de transmitir a percepção carnavalesca do mundo, peculiar, porém complexa, do povo" (1996:09).

##submission.authorBiography##

##submission.authorWithAffiliation##

Letras, língua e Literaturas.

Referências

BAKHTIN, Mikhail - A cultura Popular na Idade Média e no Renascimento: o contexto de François Rabelais; tradução de Yara Frateschi Vieira. São Paulo: HUCITEC; Brasília: Editora da Universidade de Brasília, 1993, 3ª edição
BERGSON, Henri. O riso. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1983
GEROLDO, Nanci. “O grotesco e as festas populares em Memorial do Convento”. Dissertação de Mestrado. São Paulo: USP, 2000.
SARAMAGO, José. Memorial do Convento: romance. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1994, 13ª edição
Publicado
2017-06-30
Como Citar
GEROLDO, Nanci. O Cortejo da Princesa em Memorial do Convento. Augusto Guzzo Revista Acadêmica, São Paulo, v. 1, n. 19, p. 435-444, june 2017. ISSN 2316-3852. Disponível em: <http://fics.edu.br/index.php/augusto_guzzo/article/view/498>. Acesso em: 24 nov. 2017. doi: https://doi.org/10.22287/ag.v1i19.498.