EMISSÃO DE CO2 - A CONTRIBUIÇÃO DA SIDERURGIA BRASILEIRA NO CONTROLE DOS GASES DE EFEITO ESTUFA.

  • Igor Venancio Andres Lebedev Martinez Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas - FMU
  • Silvio José Cypriano Sampaio Pinto Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas - FMU
  • Celso Machado Junior Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas - FMU
  • Amilcar Groschel Junior Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas - FMU

Resumo

A crescente produção mundial de aço, explicitada por meio de indicadores, ganha relevância devido ao alto índice de emissão de CO2, durante seu processo de fabricação. Destaca-se que este, é um item sensível a sustentabilidade do planeta. O Brasil, signatário do Protocolo de Kyoto e do Acordo de Paris, assumiu compromissos ambientais para a redução de gases de efeito estufa. Neste sentido este artigo tem o objetivo comparar a emissão de CO2 da siderurgia nacional com um padrão de excelência internacional. A presente pesquisa se posiciona como qualitativa, apoiada em pesquisa documental de relatórios emitidos pelo Instituto Aço Brasil e pela empresa Nippon Steel & Sumitomo Metals Corporation. Os dados obtidos nesta investigação possibilitaram identificar que o setor siderúrgico nacional em média emite 10% a menos de CO2 por tonelada de aço processada em comparação com a Nippon Steel & Sumitomo Metal Corporation, apontada por este estudo como padrão de excelência do setor, por decorrência da sua eficiência energética.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Possui graduação em Engenharia de Produção Mecânica pelo Instituto de Ensino de Engenharia Paulista IEEP, atual UNIP (1985). Especialização no Instituto Santanense de Ensino Superior ISES, (Lato Sensu) atual Centro Universitário Sant'Anna (1988), enfase em administração, organização, métodos e planejamento na área de administração. Especialização na Fundação Instituto de Administração, FIA, (Lato Sensu) em administração (2005), enfase em gestão competitiva. Atualmente é Executivo de Vendas na empresa USIMINAS, iniciando em 1986 com experiência nas áreas de Produção, PCP com ênfase em produção e produtividade. Desde outubro de 2001 Executivo na área de vendas técnicas nos setores: Naval, Offshore, Eólico e outros. 

##submission.authorWithAffiliation##

Professional com experiência e didática para ensino. Graduado em Bacharel em Computação e com Pós Graduação/MBA em Tecnologia da Informação aplicada a Gestão Estratégica dos Negócios. Possuo curso em Docência pela FGV - Fundação Getúlio Vargas. Cursando Mestrado em Docência do Ensino Superior na Universidade Tecnológica Nacional - Argentina - previsão de conclusão (2018) Cursando Mestrado Profissional em Administração de Empresas com enfase em Governança Corporativa no Centro Educacional FMU.- Previsão de conclusão (2018) Experiências em empresas Multinacionais. Atuando na Educação desde 2012. Quero poder compartilhar meus conhecimentos adquiridos em 20 anos de experiência no mercado de trabalho com os alunos. silvio.sampaio@bol.com.br

##submission.authorWithAffiliation##

Advogado. Executivo Educacional. Professor Doutor, Bacharel e Licenciado em Filosofia (Sistemas Éticos e Política) e Educação (Gestão Educacional e Construção Curricular) (UFPR | UNISINOS - Jesuíta, RS | CUA, EUA). Mestrando em Administração: Governança Corporativa, Compliance e Dinâmicas Organizacionais (FMU). Mestrando em Direito Corporativo & Administração (Harvard Law). Pós-Graduado em Gestão, Métodos e Técnicas de Investigação e Pesquisa Educacional (UNASP). Bacharel em Direito (FMU). Bacharel em Teologia Educacional e Línguas Bíblicas (UNASP). Licenciado em Letras (UNISINOS). Atualmente é Diretor Acadêmico Executivo de Pós Graduação (lato e stricto) e Educação Continuada (pesquisa, extensões e cursos livres) na Rede Internacional de Educação Laureate em São Paulo, para as Instituições de Ensino Superior Universidade Anhembi Morumbi (UAM), Business School SP (BSP), Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU) e Faculdades Integradas Alcântara Machado (FIAM FAAM). Acumula significativa experiência profissional internacional, tendo coordenado projetos educacionais e culturais em 4 Continentes. Estudante, Professor e Pesquisador em Filosofia, Antropologia, Teologia, Educação e Gestão Educacional, Sistemas de Linguagem, Idiomas e Direito. Consultor Jurídico-Executivo Internacional, também atua nas áreas de Relações Públicas, Institucionais e Internacionais. Palestrante Multidisciplinar Educacional e Motivacional. Lecture (Conference) & Language Coach, Tradutor e Intérprete, Editor e revisor de textos

Referências

ACO BRASIL. Protocolo De Sustentabilidade De Carvão Vegetal. 2015. Disponível em: . Acesso em: 01 out. 2017.
BAUMAN, Zygmunt, A Vida para o consumo: a transformação das pessoas em mercadorias: Editora Jorge Zahar, Rio de Janeiro, 2008.
BRASIL, Ministério das Relações Exteriores. Acordo de Paris. 2016. Disponível em: . Acesso em: 02 out. 2017.
BRASIL, Ministério das Relações Exteriores. Participação da Sociedade Civil no processo de preparação da contribuição nacionalmente determinada do Brasil ao novo acordo sob a Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima, 2015. Disponível em: . Acesso em: 02 out. 2017.
Brasil. Decreto nº 7.390, de 9 de dezembro de 2010. Disponível em: . Acesso em: 01 out. 2017.
BRASIL. Lei nº 12.187, de 29 de dezembro de 2009. Disponível em: . Acesso em: 01 out. 2017.
BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Acordo de paris: ratificação, 2016. Disponível em: . Acesso em: 02 out. 2017.
BRUNDTLAND, Gro Harlem, Our common future: World Commission on Environment and Development: Oxford: The Brundtland-Report Oxford University Press, 1987
CERFLOR. Certificação Florestal, 2015. Disponível em: . Acesso em: 01 out. 2017.
DOMINGUES, A. A.; MACHADO JUNIOR, C.; ROSINI, A. M. Adjacências entre a agenda 21 e o planejamento industrial de São Paulo para os recursos hídricos. Gestão Contemporânea, v. 5, p. 203-223, 2015.
DRI. Midrex, 2016. Disponível em: . Acesso em: 26 set. 2017.
ELKINGTON, John, Canibais de Garfo e Faca, – Editora M Books, São Paulo 2011.
FRUEHAN, R. J. Metalurgical and Materials Transactions. Research on sustainable steelmaking, v. 40, n. 2, p. 123-133, 2009. - DOI: 10.1007/s11663-008-9223-x, 2009
GIL, Antônio Carlos, Como Elaborar Projetos de Pesquisa, Editora Atlas, São Paulo, 2002.
GLADWIN, Thomas N; KENNELLY James J.; KRAUSE, Tara-Shelomith; Shifting Paradigms for Sustainable Development: Implications for Management Theory and Research, Academy Management Review, v. 20, n. 4, p. 874-907, 1995.
GOVERNO DO BRASIL . Acesso em: 28 set. 2017.
GREEN PEACE. The cause of climate change is human activity, July 2016:
GREENPACE, The climate change, 2017. Disponível em: . Acesso em: 25 set. 2017.
GRI. Global Reporting Initiative. 2015. Disponível em: . Acesso em: 25 set. 2017.
INDÚSTRIA BRASILEIRA DE ÁRVORES. Relatório Anual. 2016. Disponível em: . Acesso em: 04 out. 2017.
INSTITUTO AÇO BRASIL. Relatório Sustentabilidade. 2010. Disponível em: . Acesso em: 28 set. 2017.
INSTITUTO AÇO BRASIL. Relatório Sustentabilidade. 2011. Disponível em: . Acesso em: 28 set. 2017.
INSTITUTO AÇO BRASIL. Relatório Sustentabilidade. 2012. Disponível em: . Acesso em: 28 set. 2017.
INSTITUTO AÇO BRASIL. Relatório Sustentabilidade. 2013. Disponível em: . Acesso em: 28 set. 2017.
INSTITUTO AÇO BRASIL. Relatório Sustentabilidade. 2014. Disponível em: . Acesso em: 28 set. 2017.
INSTITUTO AÇO BRASIL. Relatório Sustentabilidade. 2016. Disponível em: . Acesso on-line em: 28 set. 2017.
INTERNATIONAL ORGANIZATION FOR STANDARDIZATION. - ISO 14404-1: 2013 Calculation method of carbon dioxide emission intensity from iron and steel production – Part 1 – Steel Plant with blast furnance Disponível em: . Acesso em: 08 out. 2017.
INTERNATIONAL ORGANIZATION FOR STANDARDIZATION. - ISO 14404-2: 2013 Calculation method of carbon dioxide emission intensity from iron and steel production – Part 2 – Steel Plant with electric arc furnance Disponível em: . Acesso em 08 out. 2017.
INTERNATIONAL ORGANIZATION FOR STANDARDIZATION. - 27001 - ISSO/IEC Family – Information Security Management System. Disponível em: . Acesso em 08 out. 2017.
LEE, Su-Yol - Existing and anticipated technology strategies for reducing greenhouse gás emissions in Korea’s petrochemical and steel industries, Journal of Cleaner Production, v. 40, p. 83-92, 2013.
MACHADO JR, C.; MAZZALI, L.; SOUZA, M. T. S.; FURLANETO, C. J.; PREARO, L. C. A gestão dos recursos naturais nas organizações certificadas pela norma NBR ISO 14001. Produção (São Paulo. Impresso), v. 23, p. 41-51, 2013.
MACHADO JUNIOR, C.; SOUZA, M. T. S.; PARISOTTO, I. R. S. Institucionalização do Conhecimento em Sustentabilidade Ambiental pelos Programas de Pós-gradução Stricto Sensu em Administração. Revista de Administração Contemporânea, v. 18, p. 854-873, 2014.
MUNCK, Luciano; SOUZA, Rafael Borim; SILVA, André Luís, Estudos organizacionais e desenvolvimento sustentável: em busca de uma coerência teórica e conceitual. Revista INTERAÇÕES, Campo Grande, v. 13, n. 1, p. 105-120, 2012.
NIPPON STEEL & SUMITOMO METAL CORPORATION, NSSMC. Sustainability Report. 2014. Disponível em Acesso em: 26 set. 2017.
NIPPON STEEL & SUMITOMO METAL CORPORATION, NSSMC. Sustainability Report. 2016. Disponível em: . Acesso em: 26 set. 2017.
OECD, 2005; Oslo Manual. Disponível em: . Acesso em:12 set.2017
SAMIMI, Amir; ZARINABADI, Soroush Zarina. Reduction of Greenhouse gases emission and effect on environment. Jam-Sci, v. 8, n.8, p. 1011-1015, 2012.
SCHUMPETER, Joseph A, A Teoria do Desenvolvimento Econômico, Fundo da Cultura, 1961.
STREZOV, V., EVANS, A.; EVANS, T. Defining sustainability indicators of iron and steel production, Journal of Cleaner Production, v. 51, p. 66-70, 2013.
WORD STEEL ASSOCIATION. Metodologia de cálculo de emissões de CO2, 2016 Disponível em: . Acesso em: 09 out. 2017.
WORD STEEL ASSOCIATION. Steel Statistical Year Book, 2016. Disponível em: . Acesso em: 09 out. 2017.
Publicado
2017-12-31
Como Citar
MARTINEZ, Igor Venancio Andres Lebedev et al. EMISSÃO DE CO2 - A CONTRIBUIÇÃO DA SIDERURGIA BRASILEIRA NO CONTROLE DOS GASES DE EFEITO ESTUFA.. Augusto Guzzo Revista Acadêmica, São Paulo, v. 1, n. 20, p. 107-121, dec. 2017. ISSN 2316-3852. Disponível em: <http://fics.edu.br/index.php/augusto_guzzo/article/view/607>. Acesso em: 28 may 2018. doi: https://doi.org/10.22287/ag.v1i20.607.