Bebeteca – Incentivo à Leitura na Primeira Infância

  • Olga N DeJesus Mercy College, New York
  • Gabriela Silva dos Santos PMSP

Resumo

A investigação sobre as Bebetecas (‘Bebeteca’, from Portuguese bebe = baby + Greek ϑήκη/teca = depot) pretende provocar a reflexão sobre a importância do desenvolvimento das relações interpessoais e familiares no incentivo do hábito da leitura e na formação de leitores efetivos e ativos do futuro. No caso da leitura, o exemplo familiar cria a habilidade e a desenvoltura do indivíduo, que reflete socialmente em ações cidadãs. Inicia-se na infância, antes da criança aprender a ler, o gosto do bebê, pelo manuseio do livro, e a representação — imitação de quem lê. A Bebeteca se caracteriza desde primeira infância, como elemento imprescindível para a constituição da familiaridade infantil com o material gráfico. Com esta constatação consolida-se a argumentação da necessidade de ampliação de espaços de Bebeteca dentro e fora do ambiente escolar. O desenvolvimento de leitores críticos cria uma sociedade com pensamento reflexivo. A habilidade da leitura é constituída pela pratica da ação de ler. A reflexão tem o objetivo de se promover mais espaços familiares e sociais de leitura adequados as características da primeira infância como forma de incentivo à leitura

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Educational Leadership Ed.D. Assistant Professor, Multilingual Studies in School of Education at Mercy College, New York.

##submission.authorWithAffiliation##

Especialista em Educação pela ESEF/Paulista - Escola Paulista de Educação, Filosofia e Política. Graduada em Pedagogia pela Universidade Paulista. Graduanda em Artes Visuais pela Faculdade Mozarteum de São Paulo. Professora de Educação Infantil na rede Municipal de Ensino de São Paulo e Profa. da Educação Básica I na Rede Municipal de Ensino de Taboão da Serra.

Referências

AMORIM, M. C. B. e FARAGO, A. C. AS PRÁTICAS DE LEITURA NA EDUCAÇÃO INFANTIL. Cadernos de Educação: Ensino e Sociedade, Bebedouro-SP, v. 2, n. 1, pp. 134-154, 2015.
BAPTISTA, M. C. et al. LETRAMENTO LITERÁRIO NA PRIMEIRA INFÂNCIA. ANAIS do CENA, Uberlândia, v. 1, n. 1, 2013.
FACCHINI, L. BEBETECA: Mediação Pedagógica e Animação Cultural. Protestantismo em Revista, São Leopoldo – RS, v. 20, pp. 11-19, 2009.
FELIPE, A. A. C. e SERAFIM, A. N. F. DIRETRIZES PARA A CRIAÇÃO DE BEBETECAS NAS BIBLIOTECAS ESCOLARES: A Promoção da Leitura para Crianças de 6 meses a 3 anos. III CONEDU – Congresso Nacional de Educação, 2016. Disponível em: . Acesso em: 23 jun. de 2017.
FRAZÃO, G. C. et al. LEITURA INFANTIL: O Valor da Leitura para a Formação de Futuros Leitores. Encontro Regional de Estudantes de Biblioteconomia, Documento, Ciências e Gestão de Informação – Informação e Sociedade: A Importância da Biblioteconomia no Processo de Preservação da Memória Documental, 2012. KRETZMANN, C. e RODRIGUES, E. M. F. A LEITURA NA EDUCAÇÃO INFANTIL. Acesso em: 23 jun. 2017.
MARTINS, M. da C. O PAPEL DA BIBLIOTECA NO INCENTIVO A LEITURA. Acesso em: 23 jun. 2017.
MELO, M. P. de e NEVES, D. A. de B. A IMPORTÂNCIA DA BIBLIOTECA INFANTIL. Biblionline, v. 1, n. 2, 2005.
Publicado
2017-12-31
Como Citar
DEJESUS, Olga N; SANTOS, Gabriela Silva dos. Bebeteca – Incentivo à Leitura na Primeira Infância. Augusto Guzzo Revista Acadêmica, São Paulo, v. 1, n. 20, p. 95-106, dec. 2017. ISSN 2316-3852. Disponível em: <http://fics.edu.br/index.php/augusto_guzzo/article/view/670>. Acesso em: 28 may 2018. doi: https://doi.org/10.22287/ag.v1i20.670.