A Contribuição Cidadã a partir do Olhar do Professor na Psicomotricidade na Educação da Primeira Infância

  • Melinda DeBell New Jersey, USA
  • Monica Martins Souza Campos SallesENIAC
  • Natália de Cássia da Silva PMSP

Resumo

A pesquisa enfatiza a importância do olhar atento do professor em relação aos aspectos que englobam a psicomotricidade da criança de 4 a 6 anos, auxiliando-o a intervir e contribuir no desenvolvimento infantil. A investigação exploratória sustentada pelo levantamento bibliográfico permite consolidar o conhecimento para confirmar ou negar as hipóteses levantadas acerca do tema. A reflexão contribui com a aprendizagem dos profissionais sobre a educação nesta faixa etária. A contextualização histórica da educação na primeira infância e a interferência dos aspectos psicomotores na aprendizagem são focos da reflexão sustentadas pelos pensadores: Aranha (1996), Ponce (2007), Le Boulch (1992) e Vigotsky (1998). Eles demonstram que as questões da psicomotricidade nesta fase, e os estímulos proporcionados pelo meio, interferem no processo educacional e na formação do cidadão. Conforme a proposta do Referencial Curricular Nacional de Educação Infantil e a Proposta Curricular das escolas infantis de São Bernardo do Campo em São Paulo/Brasil, o profissional, no cotidiano, pode propiciar benefícios com a sua intervenção na rotina da escola.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Educator Little Ferry, New Jersey, USA.

##submission.authorWithAffiliation##

Monica Maria Martins de Souza - Dra em Comunicação e Semiótica PUCSP. (2005), Mestre em Adm de empresas, Mackenzie SP. (1999). Éspecialista em Adm. de RH pela UNA. União de Negócios Adm. de BH, MG. (1995), e especialista em Tecnologia Educacional pela UNINOVE SP. (2000), é Psicóloga graduada Newton Paiva de BH/ MG. (1991). Atualmente é Profa convidada pela Pós-graduação do Mackenzie. Desde 2006 é avaliadora INEP. Profa. Dra, pesquisadora da Faculdade ENIAC, coordena grupos de pesquisa e iniciação científica e organiza seminários anuais desde 2009. É Profa. Dra. pesquisadora, coordenadora de Cursos e da Revista Acadêmica Augusto Guzzo das Faculdades Integradas Campos Salles - FICS desde agosto de 2010. Prestadora de serviços Administrativos da Euroatlantica Ghesa Brasil Ltda.

##submission.authorWithAffiliation##

Especialista em Educação. Professora do ensino infantil, graduada em Pedagogia

Referências

ARANHA, Maria Lúcia. História da educação. 2: Ed. São Paulo: Moderna, 1996.
ARTIGONAL. A importância da psicomotricidade na educação infantil. 2008. Disponível em: http://www.artigonal.com/educação.Artigos/a–importância–da–psicomotricidade–na–educação– infantil - 340329. htm . Acesso em: 20 fev. 2016.
BRASIL. LDB - Leis de diretrizes e bases da educação nacional. Lei. No. 9.394. Brasília: Presidência da República, 1996.
BRASIL, Ministério da Educação e do Desporto, Secretaria da Educação Fundamental. Referencial curricular nacional para educação infantil volume um. Brasília MEC / SEF, 1998.
BRASIL, Ministério da Educação e do Desporto, Secretaria da Educação Fundamental. Referencial curricular nacional para educação infantil volume três. Brasília MEC / SEF, 1998.
CHAZEUD, Jacques. Introdução à psicomotricidade: Síntese dos enfoques e dos métodos. São Paulo: Manole, 1976.
DAVIDOFF, Linda L. Introdução à psicologia. São Paulo: Mc Graw Hill, 1983.
LA TAILLE, Yves de at all. Piaget, Vygotsky e Wallon: Teorias psicogenéticas em discussão. São Paulo: Summus, 1992.
LE BOULCH, Jean. O Desenvolvimento Psicomotor. Do nascimento até 6 anos. Porto Alegre: Artes Médicas, 1992.
LECTURA, Educación Física y Deportes, Revista Digital. Bateria psicomotora de Fonseca: uma análise com o portador de deficiência mental. 2003. Disponível em: http://www. efdeportes.com/efd62/fonseca.htm. Acesso em: 21 nov. 2016.
MORAES, Maria de Lourdes Cysneiros de. Fatores Intervenientes no Processo de Aprendizagem: Um olhar psicopedagógico. Disponível em: http://www.abpp.com.br/ artigos/72.htm. Acesso em: 21 nov. 2016.
MORANDO, Orlando. A situação das escolas infantis em São Bernardo do Campo (...) disponível em:https://esquerdaonline.com.br/.../a-situacao-das-escolas-infantis-em-sao-bernardo- do-campo/SP Acesso em 2 dez 2016.
MOVIMENTO, Educação Pelo. Psicomotricidade na educação infantil. 2009. Em: http://educa çãopelomovimento.blogspot.com/2009/03/psicomotricidade-na-educação-infantil.htm.22 fev. 2015
PIAGET, Jean. A Formação do Símbolo na Criança. 3: ed. Rio de Janeiro: S.A., 1990.
PONCE, Aníbal. Educação e Luta de Classes. 22:ed. São Paulo: Cortez, 2007.
PSICOMOTRICIDADE, Sociedade Brasileira De. Psicomotricidade. Disponível em: http://www.psicomotricidade.com.br/a-psicomotricidade.htm. Acesso em: 21 nov. 2016.
REGO, Tereza Cristina. Vygotsky: Uma perspectiva histórico-cultural da educação. Rio de Janeiro: Vozes, 1995.
ROCHAEL, Luciene. Psicologia e educação. Disponível: http://psicologiaeeducação.Wordpress .com/2009/05/22/a-importancia-da-psicomotricidade-no-processo-da-aprendizagem/htm. 20 fev.16
SECRETARIA DE EDUCAÇÃO E CULTURA. Prefeitura do Município de São Bernardo do Campo. Proposta curricular v 2. São Paulo: 2007.
SECRETARIA DE EDUCAÇÃO FUNDAMENTAL. RCNEI/ Referencial curricular nacional para a Educação Infantil. Brasília: MEC/ SEF, 1998. 19. BRASIL/ Ministério da Educação e do desporto. Secretaria da Educação Especial. Disponível em https://www.scribd. com/documento/169487025/referenciasbibliograficas-educacaoinf. Acesso: 25 set.2016.
VYGOTSKY, Lev S. A Formação Social da Mente. São Paulo: Martins Fontes, 1998.
WIKIPÉDIA. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Em: http://pt. wikipedia.org/wiki/LeideDiretrizeseBasesdaEducaçãoNacional. Acesso: 25 set.2016.
Publicado
2017-12-31
Como Citar
DEBELL, Melinda; SOUZA, Monica Martins; SILVA, Natália de Cássia da. A Contribuição Cidadã a partir do Olhar do Professor na Psicomotricidade na Educação da Primeira Infância. Augusto Guzzo Revista Acadêmica, São Paulo, v. 1, n. 20, p. 127-146, dec. 2017. ISSN 2316-3852. Disponível em: <http://fics.edu.br/index.php/augusto_guzzo/article/view/671>. Acesso em: 25 sep. 2018. doi: https://doi.org/10.22287/ag.v1i20.671.