Percepção dos Métodos de Ensino para a Formação das Competências do Administrador

  • MICHAEL SAMIR DALFOVO Faculdade SOCIESC Blumenau
  • Carolina Tereza Borges Polati Faculdade SOCIESC Blumenau
  • Mirian Magnus Machado Faculdade SOCIESC Blumenau
  • Oscar Dalfovo Faculdade SOCIESC Blumenau

Resumo

Os métodos de ensino são os meios pelos quais o professor e alunos compartilham informações, conhecimentos e competências em prol para construção do processo de aprendizagem. Os métodos adotados pelos professores podem contribuir na formação das competências esperadas pelo aluno, conforme o curso escolhido. No ensino de administração, algumas competências são importantes, como posição de gestor, solucionar problemas, criatividade entre outras. Esse estudo tem como objetivo a mensuração dos fatores que compõe a percepção dos métodos de ensino influenciando na formação das competências do administrador. Foi realizada uma pesquisa de caráter descritiva quantitativa com método de coleta Survey. As análises ocorreram inicialmente pela inferência da estatística descritiva. Foi identificado que tanto os fatores que facilitam o método, como as competências esperadas do administrador necessitam de ajustes quanto aos seus fatores e variáveis. Identificou-se pouca influência dos fatores que facilitam o método de ensino nas competências esperadas do administrador. Para variável de Métodos de Ensino destacou-se o fator Posição de Gestor e para as formações das Competências do Administrador como tendo maior influência destacou-se o fator Adaptação. Observou-se então que o resultado de influência de uma variável para a outra não obteve um nível de significância relevante.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Graduação em Administração pela Faculdade SOCIESC Blumenau

##submission.authorWithAffiliation##

Doutora em Ciências e Contábeis e Administração pela Universidade Regional de Blumenau

##submission.authorWithAffiliation##

Doutor em Gestão do Conhecimento pela Universidade Federal de Santa Catarina; Doutor em Ciências da Computação pela Universidade Federal de Santa Catarina

Referências

AGUIAR, A. C.; RIBEIRO, E. C. O. Conceito e avaliação de habilidades e competência na educação médica: percepções atuais de especialistas. Revista Brasileira de Educação Médica (Impresso), v. 34, p. 371 -378, 2010.
BARBETTA, P. A. Estatística aplicada às ciências sociais. 7. ed. Florianópolis: Ed. da UFSC, 2007.
BARNES, L. B., CHRISTENSEN, C. R., & HANSEN, A. J. Teaching and the case method: Text, cases, and readings. Boston: Harvard Business School Press, 1994.
BITENCOURT, C. C. A gestão de competências como alternativa de formação e desenvolvimento nas organizações: uma reflexão crítica baseada na percepção de um grupo de gestores. In: RUAS, R.; ANTONELLO C. S.; BOFF, L. H. (Org.). Os novos horizontes da gestão: aprendizagem organizacional e competências. Porto Alegre: Bookman, 2005.
CERVO, A. L.; BERVIAN, P. A.; SILVA, R. Metodologia Científica. 6. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007.
CHANG, J. Strategic management: an evaluation of the use of three learning methods in Hong Kong. Developments in Business Simulation & Experiential Learning, v. 30. 146-151, 2003.
CRESWELL, J. W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. 3.ed. Porto Alegre: Artmed/Bookman, 2010.
DALFOVO. M. S. Casos multiformatos em administração: Análise da Influência dos Estilos e Ambientes de Aprendizagem. 215 f. Tese de Doutorado. Programa de pós-graduação em administração e turismo. Universidade do Vale do Itajaí. Biguaçu. 2013.
DESECO. Definitions and selection des competences (DESECO): fondements theoriques et conceptuels. OCDE. 2002. Disponível em: < http://www.euskalcurriculuma.net/data/documents/1/2/5/13/deseco_doc_strategique.pdf> Acesso em: 03 mar. 2015.
DOWD Jr, J. Case method teaching: suggestions for practice. Marketing Education Review, [S.I.], v. 2, p. 44-47, Fall. 1992.
FLEURY, M. T. L.; FLEURY, A. C. C. Construindo o Conceito de Competência. RAC - Revista de Administração Contemporânea. Edição Especial, p. 183-196, 2001.
FOX, S. From management education and development to the study of management leaming. In: BURGOYNE, J.; REYNOLDS, M. (Ed.). Management leaming: integrating perspectives in theory and practice. London: Sage, 1997. p. 21-37. Disponível em. . Acesso em: 11 mai. 2015.
GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2006.
GODOY, A. S.; D'AMELIO, M. Competências gerenciais desenvolvidas por profissionais de diferentes formações. O&S. v.19, n.63, p. 621-639, 2012.
GODOY, A. S.; FORTE, D. Competências adquiridas durante os anos de graduação: um estudo de caso a partir das opiniões de alunos formandos de um Curso de Administração de empresas. Gestão e Regionalidade, v. 23, p. 56-69, 2007.
HAIR, J.R; et al, Análise multivariada de dados. Porto Alegre: Artmed, 2005.
HAMZE, A. Andragogia e a arte de ensinar aos adultos. Disponível em . Acesso em: 22 mar. 2015.
HARGROVE, Merwin M. Cases in Administrative Policies and Contemporary Issues, 4th Ed. Homewood, IL: R.D. Irwin Publishing Company, 1973.
HUYSMAN, M. Contrabalançando tendenciosidades: uma revisão crítica da literatura sobre aprendizagem organizacional. In: EASTERBY-SMITH, M; BURGOYNE, J.; ARAÚJO, L. (Ed.). Aprendizagem Organizacional e Organização de Aprendizagem: desenvolvimento na teoria e na prática. São Paulo: Atlas, 2001.
JENNINGS, David. Strategic Management And The Case Method: Survey And Evaluation. Nottingham Business School, Nottingham Trent University, UK, Developments In Business Simulation & Experiential Exercises, Volume 23, 1996.
KAMINSKIENE, L.; JANULIENE, A. Problem-based learning in the academic setting: language teaching issues. Santalka: Filologija, Edukologija. v. 14, n. 2, p. 79-87, 2006.
KNOWLES, M. S. The Adult Learner: The Definitive Classic in Adult Education and Human Resource Development, 6th ed. San Diego, Califórnia, USA, Elsevier, 2005.
LANG, J.? MARINHO, S. V.? BOFF, M. L. Aprendizagem em ação, competências e a relação com a aprendizagem gerencial. Edição Especial Pró-Administração. Pretexto - Belo Horizonte, p. 67-83, 2014.
LINDEMAN, E. C. The Meaning of Adult Education, New York: New Republic,1926.
MAGOLDA, M. B. Knowing and reasoning in college: Gender-related patterns in student intellectual development. San Franciso: Jossey-Bass, 1992.
MENESES, M. de F. T. de.; RIBEIRO, K. L. L. de M.; ZAGO, C. C. Aprendizagem organizacional e competências organizacionais: duas faces da mesma moeda? Rev. Cent. Ciênc. Admin., Fortaleza, v. 12, n. 1, p. 54-61, ago. 2006.
MILLS, J.; PLATTS, K.; BOURNE, M.; RICHARDS, H. Competing through competences. Cambridge: Cambridge University Press, 2002.
MORAES, L. A; SILVA, M. A.; CUNHA, C. A. Aprendizagem gerencial: teoria e prática. RAE-eletrônica, São Paulo, v.3, n. 1, p. 01-21, 2004.
OIT. Sobre o desenvolvimento dos recursos humanos: educação, formação e aprendizagem permanente. Recomendação 195, 2011. Disponível em: . Acesso em: 11 nov. 2015.
PERISSÉ, G., Andragogia - Disponível em: . Acesso em: 22 mar, 2015.
PERRENOUD, P. A formação dos professores no século XXI. In: PERRENOUD, P.; THURLER, M. G.; MACEDO, L. de; MACHADO, N. J.; ALLESSANDRINI, C. D. (Orgs.). As competências para ensinar no século XXI: a formação dos professores e o desafio da avaliação. Porto Alegre: ArtMed, 2002.
RAMOS, S. C.; FERREIRA, J. M.; GIMENEZ, F. A. P. O estudo de caso como ferramenta para o ensino de empreendedorismo. Rev. Cent. Ciênc. Admin., Fortaleza, v. 11, n. 2, p. 211-218, dez. 2005.
RANGAN, V. K. Choreographing a case class. Boston: Harvard Business School 1995.
SCHAEPER, H. Development of competencies and teaching-learning arrangements in higher education: findings from Germany. Studies in Higher Education, v. 34, n. 6, p. 677-697, 2009.
VERGARA, Sylvia Constant. Gestão de pessoas. 2 ed. São Paulo: Atlas, 2000.
WASSERMANN, S. Introduction to case method teaching: A guide to the galaxy. New York: Teachers College Press, 1994.
Publicado
2018-11-21
Como Citar
DALFOVO, MICHAEL SAMIR et al. Percepção dos Métodos de Ensino para a Formação das Competências do Administrador. Augusto Guzzo Revista Acadêmica, São Paulo, v. 1, n. 21, p. 195-211, nov. 2018. ISSN 2316-3852. Disponível em: <http://fics.edu.br/index.php/augusto_guzzo/article/view/764>. Acesso em: 11 dec. 2018. doi: https://doi.org/10.22287/ag.v1i21.764.