A IMPORTÂNCIA DA ARTE NA EDUCAÇÃO INFANTIL

  • Luci Araujo dos Santos Toome
  • Joana de Oliveira Straioto, Prof.

Resumo

O objetivo deste artigo é mostrar a importância do ensino de arte na Educação Infantil e as contribuições do educador neste processo. A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDB 9.394/96 – tornou obrigatório o ensino de arte na educação básica. Neste contexto, como o professor da educação infantil pode utilizar as artes visuais no processo de aprendizagem dos educandos? Através da arte a criança pode expressar seus sentimentos? A educação através da arte é um importante meio para o aprendizado da criança e o acesso a essa leitura permite grandes descobertas. Desse modo, a criança tem acesso a diversas linguagens obtendo sensibilidade e capacidade de trabalhar com formas, cores, imagens, gestos, fala e sons e outras expressões. O contato com a arte se dá pela mediação de um educador competente, sensível, capaz de criar condições para que a criança tenha compreensão sobre seu mundo e sua cultura. Aproximando a arte do universo infantil, a criança passa a conhecer arte ao mesmo tempo em que fazem Arte.

Biografia do Autor

Luci Araujo dos Santos Toome

Pós-graduada em Alfabetização e Letramento e em Psicopedagogia. Licenciada em Pedagogia e Artes Visuais. Atua como professora nas redes municipal e estadual.

Joana de Oliveira Straioto, Prof.

Licenciada em Pedagogia e Artes Visuais. Atua nas redes estadual e municipal.

Referências

ALBINATTI, Maria Eugênia Castelo Branco. Artes visuais. Artes II. Belo Horizonte. 2008.
BARBOSA, Ana Mae. Arte Educação no Brasil: do modernismo ao pós-modernismo. São Paulo, 2003. Disponível em: http://www.revista.art.br/site-numero-00/anamae.htm Acesso em: 26 abr. 2017.
BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Parâmetros Curriculares Nacionais: arte/Secretaria de Educação Fundamental. Caracterização da área de arte. 2. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2000. Cap.1, p. 19-43.
BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil. Brasília: MEC/SEF, 1998.
BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Referencial curricular nacional para a educação infantil /Ministério da Educação e do Desporto, Secretaria de Educação Fundamental. — Brasília: MEC/SEF, 1998.
BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei n.9.394, de 20 de dezembro de 1996.
COLL, César; TEBEROSKY, Ana. Aprendendo arte: conteúdos essenciais para o ensino fundamental. São Paulo: Ática, 1999.
CUNHA, Suzana Rangel Vieira. Cor, som e movimento: a expressão plástica, musical e dramática no cotidiano da criança. Porto Alegre: Mediação, 1999.
EISNER, Elliot W. O que pode a educação aprender das artes sobre a prática da educação?
Currículo sem Fronteiras, v. 8, n. 2, pó. 2-17, Jul/Dez 2008. Disponível em:
Acesso em: 26 abr. 2017.
GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.
LEI DE DIRETRIZES E BASES PARA A EDUCAÇÃO BRASILEIRA. Disponível em: www.planetaeducacao.com.br/novo/legislacao/ Acesso em: 26 abr. 2017.
LOWENFELD, Viktor. A criança e sua Arte/Victor Lowenfeld. 2.ed.São Paulo. MESTRE JOU ED. 1977.
PERRENOUD, Phillipe. Não mexam na minha avaliação! Para uma abordagem sistêmica da mudança pedagógica. In: NÓVOA, A. Avaliação em educação: novas perspectivas. Porto, Portugal: Porto Editora, 1993.
PIAGET; INHELDER, B. A psicologia da criança. São Paulo: Difusão Europeia do Livro, 1973.
VILLANI, Simone. 2009. Fotos. Disponível em: Acesso em: 26 abr. 2017.
VYGOTSKY, Lev. A formação social da mente. 4a edição. São Paulo: Martins Fontes, 1991.
Publicado
2018-10-30
Como Citar
TOOME, Luci Araujo dos Santos; STRAIOTO, Joana de Oliveira. A IMPORTÂNCIA DA ARTE NA EDUCAÇÃO INFANTIL. Augusto Guzzo Revista Acadêmica, São Paulo, v. 1, n. 21, p. 267-280, oct. 2018. ISSN 2316-3852. Disponível em: <http://fics.edu.br/index.php/augusto_guzzo/article/view/822>. Acesso em: 14 dec. 2019. doi: https://doi.org/10.22287/ag.v1i21.822.