Os Impactos da falta de percepção da importância do Customer Relationsship Management (CRM) na gestão e operação de uma área de marketing digital de uma empresa do varejo online

  • Dario Djouki FICS; USCS
  • Ana Cristina Stivalete da Silva Faculdades Integradas Campos Salles

Resumo

As empresas estão buscando cada vez mais maneiras de melhorar suas estratégias com o objetivo de trazer novos clientes potenciais e consequentemente ampliar suas vendas. Analisando o atual cenário, o mercado está bastante acirrado, o grande diferencial dentro da concorrência é o quanto a empresa está disposta a inovar para se manter no mercado. O CRM e o marketing digital surgem como instrumentos para melhorar a forma como a empresa enxerga e interage com o cliente, potencializando o marketing e vendas, tornando os processos mais eficazes e melhorando a visão estratégica da empresa. Esta pesquisa tem como tema analisar a percepção de gestão e operação a respeito da importância do CRM e do marketing digital na área de marketing de uma empresa varejista de cosméticos, e constatou-se que há uma compreensão da gestão na importância, mas ainda não está clara em toda a sua plenitude para a operação da área comercial e de marketing.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Mestrando em Administração na Universidade Paulista - UNIP, MBA em Recursos Humanos na Universidade de São Caetano do Sul – USCS, Pós-Graduado em Gestão Estratégica de Negócios pela UniSantanna

##submission.authorWithAffiliation##

Ana Cristina Stivalete da Silva – Graduada em Administração pelas Faculdades Integradas Campos Salles – cris61780@gmail.com

Referências

AGUIAR, Sonia. Redes sociais e tecnologias digitais de informação e comunicação: relatório final de pesquisa. Rio de Janeiro: Nupef/RITs, 2006.

BAUER, Martin W; GASKELL, George. Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. Petrópolis: Vozes, 2002.

BRETZEK, M. Marketing de relacionamento e competição em tempo real com CRM. São Paulo: Atlas, 2010.

CASTELLS, Manuel. O Poder da Identidade. São Paulo: Paz e Terra, 2009.

CINTRA, Flávia Cristina. Marketing Digital: A era da tecnologia. Marketing. Investigação, v. 10, n. 1, p. 6-12, 7 maio 2010.

FASCIONI, Ligia. Marketing Digital, São Paulo, 02/2004. Disponivel em: acesso em 02/2019.

GREENBERG, Paul. CRM: na velocidade da luz. Editora Campus: Rio de Janeiro, 2001.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. São Paulo: Atlas, 2008.

JUNEJA, Pranchi. Origem do CRM Disponível em: https://www.managementstudyguide.com/origin-of-crm.htm. Acessado em 22 de maio de 2019

KIMURA, Herbet; CRUZ, Fernando; MARTIN, Diógenes. Redes Sociais e o Marketing de Inovações, 2006.

KOTLER, Philip; KARTAJAYA, Hermawan; SETIAWAN, Iwan. Marketing 4.0. São Paulo, Sextante, 2017.

KOTLER, P. Princípios de marketing. 12. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007.

KOTLER, Philip; KELLER, Kevin. Administração de marketing. 12. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2006.

KOTLER, P.; ARMSTRONG, G. Princípios de Marketing. 9º Edição, São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2003.

KOTLER, Philip. Administração de marketing: a edição do novo milênio. São Paulo: Prentice Hall, 2000.

KOTLER, P.; ARMSTRONG, G. Princípios de Marketing: 7.ed. Rio de Janeiro: LTC, 1995. 527 p.

LAURENTIZ, Silva TAGs e Metatags? De Ted Nelson a Tim Berners-Lee. Porto Alegre, V.17, N°28, 2010.

PEPPERS, D.; ROGERS, M. CRM series, Marketing 1 to 1: aumentando o valor de seus clientes com CRM. São Paulo: Makron Books, 2008.

PEPPERS & ROGERS GROUP. Um Guia Executivo para Entender e Implantar Estratégias de CustomerRelationship Management.1ªed. São Paulo: Peppers and Rogers Group do Brasil, 2000.

PORTER, M. E. Estratégia competitiva: técnicas para análise da indústria e da concorrência. Rio de Janeiro: Campus, 1986.

SANTAELLA, L.; LEMOS, R. Redes sociais digitais: a cognição conectiva do Twitter. São Paulo: Paulus, 2010.

SCUITTO, Lisandro. O CRM e a lucratividade do relacionamento com os clientes: Segundo a Bain & Co, aumentar a taxa de retenção em 5% pode gerar lucros de até 95%. computerworld From idc, 1 fev. 2016. Disponível em: https://computerworld.com.br/2016/02/01/o-crm-e-lucratividade-do-relacionamento-com-os-clientes/. Acesso em: 10 ago. 2019.

SPINA, Felipe. O guia de Mídia Paga para Inbound Marketing. Resultados Digitais, 2016. 48 p. Disponível em: Acesso em: 16 Agosto 2019.

STAKE, R. The case study method in social inquiry. In Norman K. Denzin & Yvona Lincoln S. The American tradition in qualitative research. Vol. II. Thousand Oaks, California: Sage Publications, 2000.

TRIPE, equipe. História do CRM. 2014 Disponível em: https://www.smartnx.com/historia-do-crm. Acessado em: 01 de maio de 2019

YIN, Robert K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 2.ed. -Porto Alegre: Bookman, 2001.

ZUCKERMAN, Arthur. Historia do Software CRM. Disponível em: http://comparecamp.com/history-of-crm-software/. Acessado em 22 de maio de 2019
Publicado
2019-12-20
Como Citar
DJOUKI, Dario; SILVA, Ana Cristina Stivalete da. Os Impactos da falta de percepção da importância do Customer Relationsship Management (CRM) na gestão e operação de uma área de marketing digital de uma empresa do varejo online. Augusto Guzzo Revista Acadêmica, São Paulo, v. 1, n. 23, p. 231-245, dec. 2019. ISSN 2316-3852. Disponível em: <http://fics.edu.br/index.php/augusto_guzzo/article/view/895>. Acesso em: 25 nov. 2020. doi: https://doi.org/10.22287/ag.v1i23.895.