O USO DE APLICATIVOS EDUCACIONAIS DE ALFABETIZAÇÃO PARA CELULARES

OS NOVOS DESAFIOS DA EDUCAÇÃO MODERNA

  • Fernando José Lopes, Co-autor - Orientador Faculdades Integradas Campos Salles/ Faculdade Flamingo/UNIP
  • Maria de las Nieves Lopez Gonzalez, Autora Faculdades Integradas Campos Salles

Resumo

Este artigo tem como objetivo refletir sobre o uso de aplicativos educacionais de alfabetização para tecnologia móvel - celulares - na prática do professor na sala de aula com alunos do ensino regular no processo de alfabetização nos anos iniciais. As Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs) vêm ganhando espaço e importância na sociedade atual e a escola, por não ser uma “ilha”, tem a responsabilidade de inserir essas ferramentas tecnológicas no processo de ensino e aprendizagem, especificamente, no período da alfabetização. Mostramos a diversidade de aplicativos gratuitos existentes e que podem ser baixados através do Play Store e Galaxy Apps. Destacamos também a importância da formação dos professores e a participação dos pais nesta fase tão essencial da criança. Para tal o presente trabalho sugerimos o uso de aplicativos educacionais para a fase de alfabetização, especificamente para dispositivos móveis: os celulares. A metodologia utilizada baseou-se na pesquisa bibliográfica. Concluímos que os professores e os pais possuem dificuldades em dominar essa nova tecnologia ou a usam apenas como usuários. Os professores mostram grande dificuldade em utilizá-la na sua prática educativa e os pais como participantes, apoiadores e motivadores do processo de alfabetização também não colaboram com eficácia.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Fernando José Lopes é mestre em Cognição e Semiótica PUC-SP, pós-graduado em Gestão de Pessoas na Universidade Paulista, graduado em Administração e Professor e coordenador nas Faculdades Integradas Campos Salles

##submission.authorWithAffiliation##

Maria de las Nieves Lopez Gonzalez é pós-graduanda como Especialista em Educação e Novas Tecnologias (2017) - ESEF/PAULISTA, Educação a Distância (2016), Docência de Ensino Superior (2015) - FACULDADE CAMPOS ELÍSEOS, graduada em Pedagogia - UNIVERSIDADE SÃO MARCOS (1998), professora de Ensino de Educação Infantil e Fundamental I, EMEI Anhanguera – DRE Santo Amaro – SME (PMSP).

Referências

BECHARA. Evanildo (org.). Dicionário escolar da Academia Brasileira de Letras: Língua Portuguesa, São Paulo, Companhia Editora Nacional, 2011
FREIRE, P., Pedagogia do Oprimido, 36 ed., Paz e Terra, Rio de Janeiro, 2003.LEMOS. A., Comunicação e práticas sociais no espaço urbano: as características dos dispositivos Híbridos Móveis de Conexão Multiredes (DHMCM), CMC, Vol. 4, n. 10,2007.
FERREIRA, A.B.H, Minidicionário da língua portuguesa. 3ª ed. – Rio de Janeiro: Nova Fronteira,1993
RUSSO, M. F., VIAN, M. I. A., Alfabetização um processo em construção, 1ª ed., Saraiva, São Paulo,1993.
FERREIRO, E., A representação da linguagem e o processo de alfabetização. Tradução de Horácio Gonzalez, Cad. Pesq., São Paulo (52): p. 7-17, fev, 1985- publicações.fcc.org.br.
PIERRE, Levy. Webaula. Revista Gestão Educacional. Fevereiro de 2013. Disponível em: acesso em 10 mai.2017.
Publicado
2017-10-31
Como Citar
LOPES, Fernando José; GONZALEZ, Maria de las Nieves Lopez. O USO DE APLICATIVOS EDUCACIONAIS DE ALFABETIZAÇÃO PARA CELULARES. Revista de Pós-graduação Multidisciplinar, [S.l.], v. 1, n. 2, p. 239-246, oct. 2017. ISSN 2594-4797. Disponível em: <http://fics.edu.br/index.php/rpgm/article/view/591>. Acesso em: 23 may 2022. doi: https://doi.org/10.22287/rpgm.v1i2.591.