A ideologia do comércio internacional

  • Marcos Cordeiro Pires

Resumo

O presente artigo procura discutir os pressupostos ideológicos da construção da teoria do comércio internacional. Para tanto, resgata aspectos da política mercantilista, as críticas a esta formuladas pelos primeiros teóricos da doutrina liberal, a teoria das vantagens absolutas de Adam Smith e ainda a teoria das vantagens comparativas de David Ricardo. Posteriormente, faz-se uma breve discussão sobre a validade da teoria do valor trabalho, postulada por Ricardo e defendida por Marx e, finalmente, chama-se a atenção para o anacronismo da teoria das vantagens comparativas frente à atual situação da economia capitalista.

##submission.authorBiography##

Marcos Cordeiro Pires
Doutor em História Econômica - FFLCH/USP. Professor do curso de Ciências Econômicas da Fundação Armando Álvares Penteado. Professor e Coordenador do curso de Ciências Econômicas das Faculdades Integradas "Campos Salles".

Referências

AMIN, Sarnir. O comércio internacional e os fluxos internacionais de capital. ln: A. EMMANUEL et ai. Imperialismo e comércio internacional: a troca desigual. São Paulo: Global, 1981. p. 99.
COATES, Joseph. A tecnologia dos próximos 25 anos: perspectivas e factores de risco. ln: OCDE. As tecnologias do século XXI: ameaças e desafios de um mundo dinâmico. Lisboa: GEPE- Ministério da Economia, 2000.
DENIS, Henri. História do pensamento econômico. Lisboa: Livros Horizonte, 1987.
DESCARTES, René. Meditações. São Paulo: Nova Cultural, 1991. (Coleção Os pensadores).
E.K. HUNT. História do pensamento econômico. Rio de Janeiro: Campus, 1981.
ELLSWORTH, P. T. Economia internacional: teoria e prática, desde o mercantilismo até a formação do Mercado Comum Europeu. São Paulo: Atlas, 1971.
EMMANUEL, Arghiri. El intercambio desigual: ensayo sobre los antagonismos en las relaciones económicas internacionales. México (DF): Siglo Veintiuno Editores, 1972.
GALBRAITH, John K. A era da incerteza. São Paulo: Pioneira, 1984.
HABERLER, Gottfried. A teoria clássica dos custos comparativos e dos valores internacionais de Hume e Marshall. ln:
SAVASINI, José Augusto A. et ai. Economia Internacional. São Paulo: Saraiva; ANPEC, 1979.
HUBERMAN, Leo. História da riqueza do homem. Rio de Janeiro: Zahar, 1971.
JONES, R. W. Pwporções de fatores e o Teorema Heckscher-Ohlin. ln: SAVASINI, José Augusto A. et ai. Economia Internacional. São Paulo: Saraiva; ANPEC, 1979.
KOTLER, Philip. Administração de rnarketing. São Paulo: Atlas, 1990.
MARX, Karl. O capital: crítica da economia política. São Paulo: Nova Cultural, 1985.
RICARDO, David. Princípios de economia política e da tributação. São Paulo: Abril Cultural, 1982. (Coleção Os Economistas).
RODRIGUEZ, Octávio. Teoria do subdesenvolvimento da CEPAL. Rio de Janeiro: Forense-Universitária, 1981.
SIMONSEN, Roberto C. História econômica do Brasil: 1500-1810. São Paulo: Cia. Editora Nacional, 1976.
SMITH, Adam. A riqueza das nações. Tradução Luiz J. Baraúna. São Paulo: Nova Cultural, v. 1. 1996. (Coleção Os Economistas).
Como Citar
PIRES, Marcos Cordeiro. A ideologia do comércio internacional. Augusto Guzzo Revista Acadêmica, São Paulo, n. 5, p. 66-82, aug. 2012. ISSN 2316-3852. Disponível em: <https://fics.edu.br/index.php/augusto_guzzo/article/view/116>. Acesso em: 23 june 2021. doi: https://doi.org/10.22287/ag.v0i5.116.