Gerenciamento do conhecimento: origem, contexto histórico e gestão

  • Roberto Regensteiner FICS-SP

Resumo

A expressão Knowledge Management (KM ou Gerenciamento do Conhecimento) passou a circular amplamente, em meados da década de 1980, a partir de sua utilização no livro de Nonaka e Takeuchi (1997) e graças a um contexto em que as corporações industriais japonesas conquistavam expressivas fatias de mercado a expensas de seus concorrentes dos EUA e de outras partes do mundo. A superioridade das empresas japonesas sobre suas concorrentes foi atribuída à sua maior capacidade de Gerenciar o Conhecimento. Este artigo destaca os principais aspectos do livro e critica seus pontos fracos. Identifica na realidade as questões que dão relevância aos conceitos abordados.  Mostra como o Gerenciamento de Conhecimento se constituiu em área de pesquisa acadêmico-corporativa ao incorporar ao seu campo de estudo temas ligados a Tecnologia da Informação (como a colaboração, a gestão documental, o ensino à distância e o data mining, entre outros) e a “Propriedade Intelectual”.

##submission.authorBiography##

##submission.authorWithAffiliation##
Mestre em Economia e Sistema da Informação Professor universitário, Pesquisador, Parecerista e avaliador de trabalhos de Revistas Acadêmicas. Orientador de trabalhos de conclusão de curso de Graduação e Pós-graduação em Economia e Sistema de Informação

Referências

BERNER-Lee, T., “British physicist Tim Berners-Lee invented the World Wide Web at CERN” in 1989. http://info.cern.ch.
BUSH, Vannevar. As We May Think. The Atlantic Monthly Digital Edition.1945. http://www.theatlantic.com/unboundflashbks/computer/bushf.htm.
CRAWFORD S, The origin and development of a concept: the information society. Bulletin of the Medical Library Association. 1983 October; 71(4)380 (online em http://www.ncbi.nlm. nih.gov/ pmc/articles/PMC227258).
HOUAISS, Antonio. Grande Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa. 2009. http://houaiss.uol.com.br.
DRUCKER, Peter. Landmarks of Tomorrow. New York: Harper & Row, 1957.
LOTUS. Lotus & IBM Knowledge Management Strategy, 2001.
MACHLUP, F. The Production and Distribution of Knowledge in the United States, 1962.
MARX, Karl. O Capital – Crítica da Economia Política.
NONAKA, I., Takeuchi, H.. The Knowledge-Creating Company: How Japanese Companies Create the Dynamics of Innovation. Oxford University Press, 1995.
NONAKA, I., Takeuchi, H.. Criação de Conhecimento na Empresa: como as empresas japonesas geram a dinâmica da inovação. Elsevier, 1997 (20.a reimpressão).
SCHARMER, O.C.. Hypertext organization - Conversation with Ikujiro Nonaka Ikujiro Nonaka interview, in Reflections, Vol.2 N.2, 2001. http://www.slideshare.net/jonker1/ hypertext-organization-ikujiro-nonaka-interview.
STALLMAN, Richard. Did you say "Intellectual Property"? http://www.gnu.org/philosophy/ not-ipr.en.html#content.
REGENSTEINER, R.J.. As Modas na Administração de Empresas e o novo figurino do Gerenciamento do Conhecimento. www.interpsic.com.br. 2001.
TAYLOR, Frederick Winslow. The Principles of Scientific Management. 1911.
WOMACK, James P. A máquina que mudou o mundo. RJ, Campus, 1992.
Publicado
2013-12-20
Como Citar
REGENSTEINER, Roberto. Gerenciamento do conhecimento: origem, contexto histórico e gestão. Augusto Guzzo Revista Acadêmica, São Paulo, n. 12, p. 141-153, dec. 2013. ISSN 2316-3852. Disponível em: <https://fics.edu.br/index.php/augusto_guzzo/article/view/194>. Acesso em: 23 june 2021. doi: https://doi.org/10.22287/ag.v1i12.194.

Palavras-chave

Knowledge Management; Gerenciamento do Conhecimento; Propriedade Intelectual