Análise de uma narrativa pela teoria de cruzamento em oralidade e escrituralidade – tecoe

  • Álvaro Fernando Rodrigues da Cunha Unicamp

Resumo

Ninguém saberia dizer quando ou quem contou a primeira narrativa da história humana. O que sabemos é que elas cobram um preço por serem relatadas. Não importa a condição social; não importa a classe social; não importa o tipo social; se são sacras; se são profanas. Importa que elas cobram um preço para serem mantidas de geração em geração.

##submission.authorBiography##

##submission.authorWithAffiliation##
Álvaro Fernando Rodrigues da Cunha é pós doutor em etno-antropo-linguística. Unicamp, 2013. Doutor em Língua Portuguesa. USP, 2010. Mestre em Língua Portuguesa. USP, 2008. Graduado em Letras. Universidade da Amazônia, 2002. Domina fluentemente Inglês, espanhol, e grego. De 2012 a 2013 foi Cientista da Unicamp na criação da TeCOE® -Teoria de Cruzamento em Oralidade e Escrituralidade Unicamp. E pesquisador no Laboratório de Estudos sobre Etnicidade, Racismo e Discriminação - LEER-USP. É avaliador Ad hoc de revistas científicas Qualis brasileiras. Atual cientista em San Diego na Califórnia - Aliant International University

Referências

CUNHA, A. Teoria de cruzamento em oralidade e escrituralidade. São Paulo: Miami, 2012.
GEERTZ, C. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: Zahar, 1989.
GOODY, J.; WATT, I. As consequências do letramento. São Paulo: Paulistana, 2006.
LE GOFF, J. História e memória. Campinas: Unicamp, 1990.
LINTON, R. O homem: uma introdução à antropologia. São Paulo: Martins, 1971.
MALINOWSKI, B. Magia, ciência e religião. Lisboa: 70, 1984.
ONG, W. Oralidade e cultura escrita. Campinas: Papirus, 1998.
PETERSON, E. A mensagem: Bíblia em linguagem contemporânea. São Paulo: Vida, 2011.
Publicado
2014-09-29
Como Citar
CUNHA, Álvaro Fernando Rodrigues da. Análise de uma narrativa pela teoria de cruzamento em oralidade e escrituralidade – tecoe. Augusto Guzzo Revista Acadêmica, São Paulo, n. 13, p. 128-148, sep. 2014. ISSN 2316-3852. Disponível em: <https://fics.edu.br/index.php/augusto_guzzo/article/view/218>. Acesso em: 21 june 2021. doi: https://doi.org/10.22287/ag.v1i13.218.