Interação verbal nos cursos de ensino a distância: vínculos e autonomia.

  • Cimara Apostólico PUCSP

Resumo

Este artigo tem a finalidade de discutir a tríade interação verbal, afetividade e autonomia como base para aprendizagem nos cursos de ensino a distância. O professor como mediador entre o conhecimento e o aluno deve elaborar metodologias, que facilitem a assimilação do conteúdo pelos discentes. Não se trata, portanto, de corrigir prontamente as atividades e enviar comentários coletivos; significa antes entender que cada aluno tem uma maneira particular de aprender e necessita de uma intervenção individualizada, que otimize seu tempo de aprendizado para que ele consiga lidar com as solicitações do curso no mínimo tempo possível, uma vez que uma das principais razões que faz com que o aluno opte pelos cursos de ensino a distância é o pouco tempo para realizar atividades. Essas questões serão abordadas por meio de pesquisas bibliográficas de caráter qualitativo, sendo fundamentadas, principalmente, por Piaget e Vygotsky, que tratam sobre os aspectos afetivos e sociointeracionistas para a formação cognitiva; pela abordagem de Pedro Demo acerca da autonomia e com o apoio de Bakhtin para entendermos mais sobre interação verbal.
Palavras-

##submission.authorBiography##

##submission.authorWithAffiliation##
Mestre em Comunicação e Semiótica pela PUCSP. em 2006. Especialista em Língua Inglesa, pela USP em 2004. Especialista em Ead e logística. Graduada em Letras. Profa. inglês, espanhol e alemão. Autora de aulas virtuais e projetos. Tutora e orientadora do curso de logística. Pesquisadora da fábrica de artigos da Revista Eniac Pesquisa desde 2009. Avaliadora por notória especialidade de trabalhos científicos, organizadora dos seminários e e avaliadora e revisora dos Anais.

Referências

BAKHTIN, Mikhail M. Marxismo e filosofia da linguagem: problemas fundamentais do método sociológico da linguagem. 12 ed. São Paulo: Hucitec, 2006.
CUNHA, Antônio Eugênio. Afeto e aprendizagem: relação de amorosidade e saber na prática pedagógica. 2ª ed. Rio de Janeiro: Wak Ed. 2010.
DEMO, Pedro. Complexidade e Aprendizagem: a dinâmica não linear do conhecimento. São Paulo: Atlas, 2002.
DEMO, Pedro. Educar pela pesquisa. 9 ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2011.
ECO, Humberto. Seis passeios pelos bosques da ficção. 7.ed. São Paulo: Ed. Schwarcz, 2003.
GIL, Antonio Carlos. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2010.
MAIA, Carmem e MATTAR, João. ABC da EaD: a educação a distância hoje. São Paulo: Pearson, Prentice Hall, 2007.
PIAGET, Jean. Problemas de Psicologia Genética.1. ed. Rio de Janeiro: Forense 1973.
PIAGET, Jean. Psicologia da Inteligência. 2. Ed. Rio de Janeiro: Zahar, 1983.
SILVA, Marco (org.). ANDRADE, Adja F. e VICARI, Rosa M. Educação online: 2 ed. São Paulo: Loyola, 2003.VYGOTSKY,L.S. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. 5.ed. São Paulo: Martins Fontes, 1996.
VYGOTSKY, L. Pensamento e Linguage m. 3.ed. São Paulo: Martins Fontes, 1991.
Publicado
2014-09-29
Como Citar
APOSTÓLICO, Cimara. Interação verbal nos cursos de ensino a distância: vínculos e autonomia.. Augusto Guzzo Revista Acadêmica, São Paulo, n. 13, p. 163-173, sep. 2014. ISSN 2316-3852. Disponível em: <https://fics.edu.br/index.php/augusto_guzzo/article/view/220>. Acesso em: 23 june 2021. doi: https://doi.org/10.22287/ag.v1i13.220.

Palavras-chave

interação; verbal; afetividade; autonomia; educação; distância