Um estudo exploratório sobre os recursos humanos e a tomada de decisão

  • Mauro Laruccia PUCSP

Resumo

Este trabalho tem por objetivo discutir os Recursos Humanos como o personagem principal do processo de tomada de decisão. O problema de pesquisa foi como o RH contribui para a tomada de decisão estratégica? A hipótese de pesquisa é que tomada de decisão se torna completa quando as pessoas estão seguras para defendê-las e torná-las em ações ao tomar decisões importantes para as organizações. Na pesquisa foi utilizado o método survey, aplicando-se um questionário a 191 alunos universitários. O questionário apresentou-se com 13 (vinte e quatro) perguntas. O primeiro bloco contemplou os dados sobre o perfil dos respondentes e posteriormente as perguntas foram referentes ao tema RH e Tomada de Decisão. Foi elaborado análise de confiabilidade dos dados para testar o constructo e medir a consistência do questionário. Os coeficientes do Alfa de Cronbach não padronizado e padronizado são, respectivamente, 0,868 e 0,871 com base em 5 item (variáveis), valores recomendados pela literatura estatística. A pesquisa revelou que os alunos estão satisfeitos com a credibilidade e confiança (44,64%) e com o comprometimento da empresa (42,59%). Revelou, também, que estão parcialmente insatisfeitos com o compartilhamento das atividades (35,71%); com o relacionamento interpessoal e com a comunicação (39,29%). Revelou, ainda, que o RH contribui para a tomada de decisão de sua empresa (72%), bem como que os tomadores de decisão nas empresas avaliam os riscos que acompanham suas decisões (86%).

##submission.authorBiography##

##submission.authorWithAffiliation##
Mauro Laruccia é pós doutor em comunicação, doutor comunicação e semiótica pela PUCSP, graduado e especializado em comunicação. Pesquisador e editor de revistas acadêmicas Qualis, é professor de graduação e mestrado. Atua na academia e no mercado de comunicação em São Paulo.

Referências

BAUMANN, R. et al. O Brasil e a economia global. Rio de Janeiro: Campus, 1996.
BECKER, B. E.; HUSELID, M. A.; ULRICH, D. Gestão Estratégica de pessoas com scorecard: interligando pessoas, estratégia e performance. Rio de Janeiro: Campus, 2001.
CASTELLS, M. A sociedade em rede. São Paulo: Paz e Terra, 1999.
CARDOSO, L. R. Avaliando Sistemas de Remuneração Baseados em Habilidades e Competências: a visão dos profissionais de gestão de pessoas. Revista Brasileira de Gestão de Negócios, v. 8, n. 21, p. 13-23, 2006.
CHIAVENATO, Idalberto. Desempenho humano nas empresas: como desenhar cargos e avaliar o desempenho. São Paulo: Atlas, 2001, p.105-155.
CHIAVENATO, Idalberto. Recursos Humanos. Avaliação do Desempenho. São Paulo: Atlas, 1998.
COUTINHO, L.; FERRAZ, J. C. Estudo da competitividade da indústria brasileira. Campinas: Papirus, 1995.
DAVEL, E.; MELO, M. C. O. Singularidades e transformações no trabalho dos gerentes. In: _____ (Orgs.). Gerência em ação: singularidades e dilemas do trabalho gerencial. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2005.
DAVEL, E.; MELO, M. C. O.; VERGARA, S. C. Gestão com pessoas e subjetividade. São Paulo: Atlas, 2001.
DAVENPORT, T. H.; PRUSAK, L. Ecologia da informação: Por Que só a Tecnologia não Basta para o Sucesso na Era da Informação. São Paulo: Futura, 1998.
DEMO, P. Complexidade e aprendizagem: a dinâmica não-linear do conhecimento. São Paulo: Atlas, 2002.
DRUCKER, Peter Ferdinand. Administração da instituição de serviço público. Fator humano e desempenho: O melhor de Peter F. Drucker sobre a administração. São Paulo: Pioneira, 2002. p.162-175.
FINKELSTEIN, S.; WHITEHEAD, J. & CAMPBELL, A. Ferramenta previne erros nas decisões. HSM Management, 75, Julho-agosto, 2009.
FLEURY, Maria Tereza Leme; FLEURY, Afonso. Construindo o conceito de competência. Rev. adm. contemp., Curitiba, v. 5, n. spe, 2001. Disponível em . Acesso em 17 jan. 2012.
FULLER, Mark B. Lições da Guerra. HSM Management, 12, Janeiro-fevereiro, 1999.
HAMEL, G.; PRAHALAD, C. K. Competindo pelo futuro. Rio de Janeiro: Campus, 1997.
HAMMER, M.; CHAMPY, J. Reengenharia: revolucionando a empresa em função dos clientes, da concorrência e das grandes mudanças da gerência. Rio de Janeiro: Campus, 1994.
HAMMONDS, Keith. Por que Odiamos o RH. HSM Management, 55, março-abril, 2006.
HANDY, C. A era da irracionalidade. Lisboa: Edições CETOP, 1991.
LAUDON, K. C.; LAUDON, J. P. Management Information Systems : New Approaches to Organization and Technology. Nova Jersey: Prentice Hall, 1998.
LEGGE, Karen. Human resource management: rethorics and realities. Houndmills, Basingstoke, Hampshire, England: MacMillan Business, 1995.
MAXIMIANO, Antonio Amaru. Introdução a Administração. São Paulo: Atlas, 2000.
MINTZBERG, Henry. Primeiro pense, primeiro veja, primeiro faça. HSM Management, 69, Julho-Agosto, 2008.
OLIVEIRA, D. P. R. de. Sistemas de informações gerenciais, São Paulo: Atlas, 2007.
SHIMIZU, Tamio. Decisão nas organizações. São Paulo: Atlas, 2006.
SIMON, H. A. The New Science of Management Decision. New York: Harper and Brothers Publishers, 1960.
SIMON, H. A. Comportamento administrativo: estudo dos processos decisórios nas organizações administrativas. Rio de Janeiro: FGV, 1971.
ULRICH, D. Os campeões de recursos humanos: inovando para obter os melhores resultados. São Paulo: Futura, 1998.
WILCOX KING, Adelaide; W. FOWLER, Sally; P. ZEITHAML, Carl. Competências organizacionais e vantagem competitiva: o desafio da gerência intermediária. Revista administração de empresas, São Paulo, v. 42, n. 1, mar. 2002. Disponível em . Acesso em 17 jan. 2012.
Publicado
2014-10-27
Como Citar
LARUCCIA, Mauro. Um estudo exploratório sobre os recursos humanos e a tomada de decisão. Augusto Guzzo Revista Acadêmica, São Paulo, n. 13, p. 193-207, oct. 2014. ISSN 2316-3852. Disponível em: <https://fics.edu.br/index.php/augusto_guzzo/article/view/222>. Acesso em: 21 june 2021. doi: https://doi.org/10.22287/ag.v1i13.222.

Palavras-chave

Tomada;decisão; Gestão; pessoas; Estratégia