Um olhar científico sobre a relação de intercambio do estudante brasileiro em Portugal

  • Simone Aparecida Canuto Universidade Paulista

Resumo

O estágio doutoral possibilita o aprimoramento dos conhecimentos científicos além de proporcionar uma vivência internacional e crescimento do pesquisador. Conhecer o destino de forma o mais abrangente possível reduz problemas de adaptação e integração dos participantes neste tipo de aperfeiçoamento acadêmico. Os programas de apoio existentes no Brasil e na maioria das Universidades do mundo têm por objetivo apoiar a diversidade e integração dos educandos. Neste texto são apresentados alguns relatos sobre as experiências desagradáveis, vividas pela pesquisadora, mas todos ocorreram fora do ambiente acadêmico. A preparação para um estágio internacional devem compreender as legislações envolvidas, as regras tanto da instituição brasileira quanto a internacional, além da cultura, língua e o clima do destino escolhido.

##submission.authorBiography##

##submission.authorWithAffiliation##
Doutora em Engenharia de Produção pela Universidade Paulista (2012) com estágio doutoral na UTAD em Portugal. Mestre em Engenharia de Produção pela Universidade Paulista (2007), pós-graduada em Engenharia de Software pela Universidade São Judas Tadeu (2002) e graduada em Administração de Empresas pelas Faculdades Associadas de São Paulo (1991). Mestrando em Gestão Empresarial na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (Portugal).

Referências

[1] “Mestrados e Doutorados o que são?,” CAPES, 21 Maio 2014. [Online]. Available: http://www.capes.gov.br/avaliacao/sobre-a-avaliacao/mestrado-e-doutorado-o-que-sao. [Acedido em 8 10 2014].
[2] CAPES_PDSE, Regulamento Programa de Doutorado Sanduíche no Exterior - PDSE, Brasília: CAPES, 2013.
[3] Ciências_sem_Fronteiras, “Doutorado Sanduíche,” cienciasemfronteiras.gov.br, [Online]. Available: http://www. cienciasemfronteiras.gov.br/web/csf/doutorado-sanduiche1. [Acedido em 9 10 2014].
[4] Mapas_Portugal, “Mapas de Portugal Distritos,” [Online]. Available: http://www.mapas-portugal.com/Mapa_ Distritos_Portugal.htm. [Acedido em 9 10 2014].
[5] Mapas_Vila_Real, “Mapas de Portugal Distrito de Vila Real,” Mapas de Portugal, [Online]. Available: http://www.mapas-portugal.com/Mapa_Distrito_Vila_Real_Portugal.htm. [Acedido em 9 10 2014].
[6][Online]. Available: http://www. infoescola.com/demografia/populacao-de-portugal/. [Acedido em 28 10 2014].
[7] Lorrio, Alberto. Los Celtíberos: análisis arqueológico de un proceso de etnogénesos. Revista de Guimarães, Volume Especial, I, Guimarães, 1999, pp. 297-319. [Online]. Available: http://lusitania88.blogs.sapo.pt/19620.html. [Acedido em 28 10 2014].
[8][Online]. Available: http://www. noticiasdevilareal.com/noticias/index.php?action=getDetalhe&id=10913. [Acedido em 28 10 2014].
[9] UTAD, “Instituição da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro,” 2014. [Online]. Available: http://www. utad.pt/vPT/Area2/autad/instituicao/Paginas/default.aspx. [Acedido em 8 10 2014].
[10] “Perguntas Frequentes sobre Educação Superior,” 2013. [Online]. Available: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=14384&Itemid=819. [Acedido em 01 02 2014]
Publicado
2014-12-26
Como Citar
CANUTO, Simone Aparecida. Um olhar científico sobre a relação de intercambio do estudante brasileiro em Portugal. Augusto Guzzo Revista Acadêmica, São Paulo, n. 14, p. 115-122, dec. 2014. ISSN 2316-3852. Disponível em: <https://fics.edu.br/index.php/augusto_guzzo/article/view/239>. Acesso em: 21 june 2021. doi: https://doi.org/10.22287/ag.v1i14.239.