UM ESTUDO EXPLORATÓRIO DA GESTÃO DE PESSOAS NA INTEGRAÇÃO E DISSEMINAÇÃO DA GOVERNANÇA CORPORATIVA

  • Daniel Oliveira ENIAC
  • Maurício Pedro da Silva ENIAC
  • Tábata Alana Lima ENIAC
  • Mônica Maria Martins de Souza Campos Salles ENIAC

Resumo

Um estudo exploratório da gestão de pessoas na integração e disseminação da governança corporativa é a pesquisa exploratória realizada no cenário organizacional, proposto pela idealização de novas formas eficazes de gestão. O modelo de governança corporativa surgiu com o objetivo de conciliar interesses corporativos baseados em princípios de transparência, equidade, prestação de contas e responsabilidade. Demonstra a estrutura de poder das organizações, a sua forma de direção e estabelecimento das suas relações. Embora muitas organizações adotem o modelo como modismo baseado em um check list puramente normativo, a prática da governança corporativa não se resume a isso. Ela busca a solução das questões corporativas por meio da implementação de uma série de dispositivos que possibilitem aos investidores acompanhar as atividades das instituições. Permite que os stakeholders – investidores e pessoas envolvidas nos processos trabalharem com o máximo de transparência. O estudo analisa a evolução e disseminação da governança corporativa com o objetivo de demonstrar os fatores influenciadores da organização. As responsabilidades dos administradores, a importância das áreas de controle, incluindo gestão de riscos e compliance. A pesquisa exploratória a partir da investigação bibliográfica procurou identificar como as práticas de governança corporativa influenciam diretamente na organização. Observou se os benefícios dessa iniciativa agregam valor à empresa e beneficiam os seus interessados mantendo a competitividade e transparência da empresa no mercado.

Biografia do Autor

##submission.authorWithAffiliation##

Dr. em química. Diretor do NUPE – Núcleo de Pesquisa Eniac. Atua na direção administrativa da Faculdade de
Tecnologia Eniac – FAPI

##submission.authorWithAffiliation##

Metrando em Governança Corporativa na FMU 2015, Prof. da Universidade Paulista - UNIP e da Faculdade
de Tecnologia Eniac – FAPI e Orientador de Iniciação Científica. Pesquisador do NUPE - Núcleo de Pesquisa Eniac. Atua no mercado da
Educação, de Recursos Humanos e Governança Corporativa.

##submission.authorWithAffiliation##

Graduada no Curso de Administração da Faculdade de Tecnologia Eniac – FAPI em Guarulhos de 2015, é atuante
no mercado de trabalho de Recursos Humanos guarulhense SP.

##submission.authorWithAffiliation##
Monica Maria Martins de Souza - Dra em Comunicação e Semiótica PUCSP. (2005), Mestre em Adm de empresas, Mackenzie SP. (1999). Éspecialista em Adm. de RH pela UNA. União de Negócios Adm. de BH, MG. (1995), e especialista em Tecnologia Educacional pela UNINOVE SP. (2000), é Psicóloga graduada Newton Paiva de BH/ MG. (1991). Atualmente é Profa convidada pela Pós-graduação do Mackenzie. Desde 2006 é avaliadora INEP. Profa. Dra, pesquisadora da Faculdade ENIAC, coordena grupos de pesquisa e iniciação científica e organiza seminários anuais desde 2009. É Profa. Dra. pesquisadora, coordenadora de Cursos e da Revista Acadêmica Augusto Guzzo das Faculdades Integradas Campos Salles - FICS desde agosto de 2010. Prestadora de serviços Administrativos da Euroatlantica Ghesa Brasil Ltda.

Referências

ALVES, L. Governança e cidadania empresarial. RAE -Revista de Administração de Empresas, v. 41, n. 4, p. 78-86, 2001.
ANDRADE, Adriana, ROSSETTI, José Paschoal. Governança corporativa: fundamentos, desenvolvimento e tendências, 5.ed.São Paulo: Atlas, 2011;
Banco Central do Brasil, Auditoria interna e compliance na visão do BACEN: perspectiva e responsabilidade. 8º. Congresso FEBRABAN de Auditoria Interna e Compliance, 2007
BERGAMINI, Sebastião Junior. Controles Internos como um instrumento de governança corporativa. Revista do BNDES, Rio de Janeiro, V. 12, N. 24, P. 149-188, dez. 2005.
BRUM, Analisa de Medeiros. Endomarketing de A a Z: como alinhar o pensamento das pessoas à estratégia da empresa. São Paulo: Integrare Editora, 2010.
BRITO, Osias Santana de. Controladoria de risco - retorno em instituições financeiras. São Paulo: Saraiva 2003 CALAME, Pierre. A questão do Estado no coração do futuro: o mercado da governança; tradução de Ephraim Ferreira Alves. Petrópolis, RJ: Vozes; Montevidéu, Uruguai: Ediciones Trilce, 2001.
CARVALHOSA, Modesto. Comentários à lei de sociedades anônimas: Lei n. 6.404, de 15 de dezembro de 1976, com as modificações das Leis n. 9.457, de 5 de maio de 1997, e n. 10.303, de 31 de outubro de 2001. São Paulo: Saraiva, 2003.
DUTRA, Joel Souza. Gestão por competências. 2. ed. São Paulo: Gente, 2001.
GIL, A.C. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 1999.
HARVARD BUSINESS REVIEW. Experiências de governança corporativa. Tradução: Afonso Celso da Cunha Serra. Rio de Janeiro: Campus, 2001.
HEAVYRICK, Ricardo. Historia e caos: vieses cognitivos. Disponível em < http://historikaos.blogspot.com.br/2013/05/vieses-cognitivos.html> Acesso em 11 maio 2015.
HILB, Martin. A nova governança corporativa: ferramentas bem-sucedidas para conselho de administração; tradução e revisão técnica Luiz Fernando Turatti, Wesley Mendes Silva. São Paulo: Saint Paul Editora, 2009.
INSTITUTO BRASILEIRO DE GOVERNANÇA CORPORATIVA. Governança corporativa e criação de valor. São Paulo: Saint Paul Editora, 2015.
______Governança corporativa: origem. Disponível em Acesso em 12 mar.2015.
MACHADO FILHO, Cláudio Pinheiro. Responsabilidade social e governança: o debate e as implicações, governança e reputação. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2006.
MANZI, Vanessa A. Compliance no Brasil Consolidação e perspectivas. São Paulo: Saint Paul, 2008.
OLIVEIRA, Djalma de Pinho Rebouças de. Governança corporativa na prática: integrando acionistas, conselho de administração e diretoria executiva na geração de resultados. São Paulo: Atlas, 2006.
PEREIRA, Carmen Silva, QUELHAS, Osvaldo Luís Gonçalves. Organização & estratégia 2 (2005) 58-81 64. Disponível em http://www.latec.uff.br/bt/v2006/Volume%202005/PDF/ BT004_2005.pdf. Acesso 25 fev. 2015.
RAPPAPORT, Alfred. Creating shareholder value: a guide for managers and investors. 2. ed.New York: The Free Press, cap.1-3, 1998.205p.
ROMAGNOLE, Silvana. Conselho de Família - uma ferramenta estratégica para famílias empresárias. Disponível em < http://www.silvanaromagnole.com.br/site/?p=compexp&i=84> Acesso em 04 mar. 2015.
SILVEIRA, Alexandre Di Miceli da. Governança corporativa no Brasil e no mundo: teoria e prática. Rio de Janeiro: Elsevier, 2010.
SHLEIFER, Andrei, VISHNY, Robert. A survey of corporate governance. Journal of Finance, v. 52, n. 2, p. 737-783, 1997.
STEINBERG, Herbert. A dimensão humana da governança corporativa: pessoas criam as melhores e piores práticas. São Paulo: Editora Gente, 2003.
WHITTINGTON, Richard. O que é estratégia. São Paulo: Pioneira Thomson Learning,2002.
Publicado
2015-12-29
Como Citar
OLIVEIRA, Daniel et al. UM ESTUDO EXPLORATÓRIO DA GESTÃO DE PESSOAS NA INTEGRAÇÃO E DISSEMINAÇÃO DA GOVERNANÇA CORPORATIVA. Augusto Guzzo Revista Acadêmica, São Paulo, v. 2, n. 16, p. 241-268, dec. 2015. ISSN 2316-3852. Disponível em: <https://fics.edu.br/index.php/augusto_guzzo/article/view/301>. Acesso em: 22 june 2021. doi: https://doi.org/10.22287/ag.v2i16.301.

Palavras-chave

Governança corporativa. Gestão das relações humanas. Criação de valor agregado